Reportar erro
Suposto racismo

Após afastamento de William Waack, internautas iniciam campanha por Maju no "Jornal da Globo"

majucoutinho-jornalhoje-10062017_1451a0e1df22d1b7c97333b4852867d8dde03708.jpeg
Responsável pelo tempo no "JN", Maju Coutinho já estreou como âncora no "Jornal Hoje" - Divulgação/TV Globo
Fabrício Falcheti

Publicado em 09/11/2017 às 11:20:10

Afastado pela Globo, William Waack não apresentou o "Jornal da Globo" desta quarta-feira (8), após um vídeo onde ele aparece supostamente fazendo ofensas racistas circular pelas redes sociais.

Renata Lo Prete assumiu a bancada, mas os internautas iniciaram uma campanha por outro nome: Maria Júlia Coutinho.

Muita gente está comemorando o afastamento - por enquanto temporário - de Waack e pedindo que o novo apresentador seja negro, o que seria uma resposta e tanto contra o racismo.

"Eu acho bom a @RedeGlobo, agora que afastaram esse embuste do Waack do Jornal da Globo, botar um jornalista que seja negro e que seja foda (@majucoutinho, vai que é tua) pra mostrar pra mostrar que não passa pano pra racista! representatividade JÁ!", comentou o usuário @bonfspfvr no Twitter.

Além de Maju, outros nomes também vêm sendo levantados. "Maju tem a cara do JH ou do JN. Adoro também, mas Pro @JornalDaGlobo Heraldo Pereira nas cabeças!! Pra nós seria um sinal de prestígio!", acredita @JaqeFonseca.

Até mesmo Rodrigo Scarpa, o Vesgo do "Pânico", entrou na campanha. "Sou a favor da #Maju no Jornal da Globo. Ou quem sabe o Heraldo Pereira . Ou ainda a competente Zileide Silva . Só uma opinião #maju #tv", escreveu no Instagram.

Em nota enviada à imprensa na noite de ontem, a Globo se diz totalmente conta o racismo e explica o afastamento de William Waack: "A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida".

Tudo começou após um vídeo gravado no intervalo do "Jornal da Globo" circular pelas redes sociais.

Nele, Waack aparece em frente à Casa Branca, na cobertura da vitória de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos, no ano passado, quando um carro começa a buzinar na rua, irritando o apresentador.

"Tá buzinando por que, seu merda do cacete? Não vou nem falar, porque eu sei quem é", disparou ele, para depois cochichar ao entrevistado que estava do seu lado, no caso o jornalista e diretor do Wilson Center, Paulo Sotero: "É preto. É coisa de preto!".

O fato gerou revolta no público pelas redes sociais, levando o nome de William Waack para os Trending Topics do Twitter. A Globo agiu rápido. Agora resta aguardar as apurações e a decisão final da emissora.

Veja o vídeo:

Mais Notícias