Reportar erro
Ritmo Brasil

MC Guimê fala sobre letras machistas no funk e defende o seu ritmo

Funkeiro participa do "Ritmo Brasil" neste sábado (23)

mcguime-ritmobrasil-23092017_02e512b13a4fbc3a4826985839548322fc80ada3.jpeg
Divulgação/RedeTV!
Redação NT

Publicado em 23/09/2017 às 12:15:22

Convidado do "Ritmo Brasil" deste sábado (23), na RedeTV!, MC Guimê falou sobre as letras machistas de algumas músicas de funk e defende o seu ritmo.

"Quando me envolvi com o funk, minha meta era conseguir atingir outros públicos, que não fosse apenas um, e tomo muito cuidado quando faço minhas composições para trazer uma identidade boa ao meu trabalho", diz ele, apontando a
internet como ferramenta para disseminar as "letras baixas" das canções atuais.

Antes de desfrutar da carreira atual, MC Guimê pensou em ser jogador de futebol, embora não tivesse incentivo do pai para seguir adiante, nem na música, tampouco no esporte. "Ele sempre me disse que era muito difícil. Quando fui arriscar na música, ele dizia que não daria certo e não acreditava muito em mim. Falei: 'vou conseguir' e graças a Deus continuei escrevendo. Um dia deu certo", comenta.

Com muitas parcerias de sucesso em seu currículo, o funkeiro canta um de seus maiores hits, "País do Futebol" - que contou com a participação do jogador Neymar – e relembra o dia em que conheceu o craque: "Fui em um rolê em que jamais imaginei que pudesse encontrá-lo e, do nada, passou um cara do meu lado que me fez pensar: 'nossa, parece o Neymar'. De repente ele me chama e fala: 'tira uma foto com meus amigos?'. E ali começamos uma relação muito legal, o
considero um grande amigo".

Apresentado por Faa Morena, o "Ritmo Brasil" vai ao ar a partir das 18h30, na RedeTV!.

Mais Notícias