Reportar erro
Em alta

Aplicativo da Netflix tem receita recorde e crescimento de 233%

Netflix é o serviço por streaming mais popular do planeta

netflix_8ced00f7ec8b4cb1eb0bb54543155500dc64c6a6.jpeg
Divulgação
Thiago Forato

Publicado em 25/07/2017 às 10:22:11

A Netflix mais uma vez surpreendeu, e não bastasse já ter alcançado um número superior que ao de clientes de TV paga nos Estados Unidos e ver seu fundador, Reed Hastings, engordar sua conta em US$ 300 milhões numa semana, desta vez seu aplicativo bateu um recorde.

De acordo com um relatório divulgado pela App Store Sensor Tower, o aplicativo no segundo trimestre deste ano, registrou crescimento de receita de 233%, chegando a US$ 153 milhões, contra US$ 46 milhões do ano passado.

A Netflix, portanto, passa longe (no bom sentido) do crescimento médio da receita das lojas de aplicativo, que é de atualmente 56%. Em outras palavras, atribui-se a boa fase especificamente do serviço e sua capacidade de angariar novos assinantes.

Na semana passada, o serviço informou que havia adicionado 5,2 milhões de assinantes no primeiro trimestre, que era mais do que os 3,2 milhões esperados. A maioria, 4 milhões, vieram de mercados internacionais, o que explica o aumento de receita do aplicativo. Muitas vezes, os novos usuários da Netflix estão se registrando e assinando por meio de seus celulares, e pagando por lá.

Aplicativo da Netflix tem receita recorde e crescimento de 233%

A receita da Netflix no segundo trimestre aumentou 32%, para US$ 2,79 bilhões. No tribestre anterior, observou um crescimento da receita de 36%, atingindo US$ 2,48 bilhões. No entanto, esses números levam em consideração as receitas geradas pelos assinantes em outras platadormas, como computadores móveis, desktops, dentre outros.

Um de seus principais rivais, o Hulu, registrou um aumento de receita de "apenas" 22%, conforme publicou o relatório.

O conteúdo original é um dos grandes trunfos da Netflix. A empresa disse anteriormente que planeja investir US$ 6 bilhões em conteúdo este ano, incluindo 40 filmes. A empresa também estaria disposta a produzir seus blockbusters, como um longa de Will Smith que sairia pela bagatela de US$ 90 milhões, ou um de Martin Scorsese de US$ 100 milhões.

TAGS: