Sabrina Sato festeja três anos de seu programa: "Faço do meu trabalho algo prazeroso"

NaTelinha acompanhou os bastidores da edição especial de aniversário

Foto: Edu Moraes/RecordTV

Publicado em 12/04/2017 às 13:55:15

Por: Michele Marreira

Divertida e autêntica, é impossível não se deixar contagiar pelo riso fácil da apresentadora Sabrina Sato. Aos 36 anos de idade, a japa diz que se sente em constante aprendizado. Mas vocês acreditam que no início de sua carreira, para driblar a timidez, ela recorria ao humor como escudo? Quem a vê desenvolta na atualidade, nem imagina as inúmeras dificuldades que teve de vencer com o objetivo de concretizar seu sonho de infância: tornar-se uma apresentadora, se possível de sucesso.

Bem próximo de completar três anos no ar com seu “Programa da Sabrina” na RecordTV, ela aproveita para destacar seu crescimento na audiência. “Graças a Deus eu só tenho a agradecer o público. Todos os sábados atingimos o top five dos programas mais vistos”, frisa ao revelar que durante esse processo, amadureceu enquanto pessoa e profissional.

Sua trajetória artística é bem versátil. Após cursar teatro e balé clássico em sua cidade natal, Penápolis, no interior paulista, a então adolescente de ascendência japonesa, libanesa e suíça, decidiu mudar-se para a capital, aprimorar suas técnicas na dança. Logo em seguida, escolheu o Rio de Janeiro como seu reduto, integrou a agência Mega Models e, no início dos anos 2000, entrou para o casting de dançarinas do “Domingão do Faustão”. Até surgir em 2003 a chance de participar do "Big Brother Brasil" e ter sua vida definitivamente transformada – mesmo sem conquistar o primeiro lugar do reality. A ex-musa do “Pânico na TV”, atração em que permaneceu por uma década, celebra cada vitória alcançada.

É nesse clima de festividade que o NaTelinha foi convidado para acompanhar a gravação do especial de aniversário, na sede da RecordTV em São Paulo, na última segunda-feira (10). A edição 156 (previsto para ser exibido no início de maio), contou com a participação de um time de famosos numa competição acirrada no quadro “Faça as Contas”. Os atores Samara Felippo, Giuseppe Oristanio e Juliana Didone enfrentaram a Youtuber Kéfera ao lado da dupla sertaneja Matheus e Kauan, responsáveis por incendiar a plateia presente entoando seus hits de sucesso.

Acompanhe os principais trechos do bate-papo que tivemos com Sabrina em seu camarim, que aproveita ainda para revelar detalhes de seu relacionamento com o ator Duda Nagle, seu namorado há um ano.

É pique: três anos de festa

NaTelinha - Qual o sentimento em completar três anos do “Programa da Sabrina”?

Sabrina Sato - Há momentos que não acredito que eu tenho um programa de TV... E lá se vão três anos! [O tempo] Passa muito rápido. Eu agradeço a todos que acreditaram em mim, ao público que assiste e acompanha o “Programa da Sabrina”. Estou começando, eu ainda tenho um longo caminho a percorrer. Não estou sozinha. Conto com uma equipe grande da RecordTV, o apoio da família e amigos.

NaTelinha - Na atualidade, como você define a atração?

Sabrina Sato - Não é um programa fixo, cada gravação é diferente da outra. Fazemos questão que seja assim, para que possamos criar quadros diferentes. “Cara de Um, Focinho do Outro”, por exemplo, é sobre transformação canina e de seu dono. É bem divertido. Sempre temos ideias de quadros no palco também. Não nos engessamos, sempre nos reinventamos de acordo com que podemos fazer. O brasileiro é bem criativo. Nessa época de crise, no quadro “Sabrina Esteve Aqui” percebi isso. Costumo ir aos estabelecimentos, visitar desde a mulher que faz coxinha e deseja ver seu negócio crescer, até Petshop que precisa dar certo. Ao final sempre ofereço um comercial de presente. Então, se tem uma coisa que não tenho medo é de me reinventar. Faço do meu trabalho algo prazeroso.

NaTelinha - Fazendo uma auto avaliação do período de estreia até aqui, em quais aspectos você evoluiu na função de apresentadora?

Sabrina Sato - O programa tem muito da minha energia. Semana passada gravei dois seguidos. Me senti a própria Oprah Winfrey (conhecida apresentadora da TV americana), tudo fluiu bem. Foi tão gostoso. Mas dependendo do dia... Tem hora que eu empaco, esqueço (risos)... Evolui no sentido de amadurecer. Sempre usei o humor como escudo para encobrir minha timidez. Hoje em dia tenho menos vergonha e mais coragem de falar sério. O reflexo disso que estou te falando foi a fidelização do público.

Consequentemente, a audiência correspondeu muito bem. E outra coisa que eu aprendi nesse decorrer foi falar "não". Se uma produtora chegasse e fizesse uma proposta mesmo que eu não gostasse da ideia, eu topava. Não quero ser uma pessoa que depois de certo tempo, não escuta mais ninguém. Eu aprendo com os mais velhos e os mais novos. Participo das reuniões de pauta para ouvir ideias e criarmos todos juntos.

NaTelinha - Novas ideias surgindo por aí, Sabrina Sato? Conta mais.

Sabrina Sato - Ah, vou viajar nos próximos dias para Miami, gravar com o [Wesley] Safadão, entre outras matérias que farei por lá. Cada hora tenho novas ideias que daria uma lista. Quero lançar um quadro chegando à casa das pessoas na hora da refeição. Amo quadros populares. Gosto dos programas que mostram o talento do público nas ruas. Lembra do “Brasil Legal” da Regina Casé? Eu adorava.

NaTelinha - Seu alto astral erradia o ambiente, seja em estúdio ou externas. Você encara seu trabalho também como uma grande diversão?

Sabrina Sato - Eu me divirto sim, as pessoas em casa me recebem com muito amor. Sou feliz dessa forma. Saio assim todos os dias para gravar, e nesse caminho, encontro diversas histórias legais e vou aprendendo com elas. E o aprendizado que eu adquiro no estúdio com profissionais como o Geléia, por exemplo, que trabalha na emissora há muitos anos? Levo isso para minha vida. Eu fico ansiosa, preocupada um pouco antes de gravar uma matéria ou entrar no palco. Mas depois que engrena me tranquilizo.

NaTelinha - A questão da audiência é um fator preocupante? De que maneira você lida com o Ibope?

Sabrina Sato - Não me preocupa porque a audiência vai muito bem! Graças a Deus eu só tenho a agradecer o público. Todos os sábados atingimos o top five dos programas mais vistos. A repercussão é muito boa também nas redes sociais. Não tenho o medidor da audiência. Deixo nas mãos dos diretores e fico perguntando no WhatsApp (risos).

Eu quero melhorar minha comunicação

Sabrina Sato sobre objetivos profissionais

NaTelinha - Comente um pouco sobre a concorrência no seu horário na TV aberta.

Sabrina Sato - Na verdade minha concorrência é o "Jornal Nacional", a novela das nove da Globo. No SBT já mudaram bastante a programação, que inclui atrações por temporadas. Eu tenho bom relacionamento com as pessoas desse mesmo horário.

Dei muita sorte de não ter nenhum programa de auditório concorrendo com o meu. São bem diferentes. Não é, por exemplo, como o [Rodrigo] Faro que concorre com o Faustão e a Eliana. Eu entendo quando mudanças acontecem. Trabalho para uma empresa que faz muitas pesquisas. Eu senti isso quando trocaram o dia do “Legendários”. O [Marcos] Mion me explicou que a emissora queria fortalecer tanto a sexta-feira quanto o sábado.

NaTelinha - Quais são suas metas profissionais para os próximos anos?

Sabrina Sato - Eu quero melhorar minha comunicação, no intuito de continuar levando boas histórias com alegria, diversão, esse sempre foi meu sonho de criança. A gente vai se conhecendo, aprendendo, o processo se torna fácil e mais gostoso.

Sabrina quer casar

NaTelinha - Como você reagiu ao ser surpreendida pelo namorado, Duda Nagle, no Líbano? Não desconfiou de sua ida mesmo?

Sabrina Sato - Foi uma viagem que teve uma questão emocional por conta da minha ligação familiar. O Duda me surpreendeu mesmo, mas não me pediu em casamento (risos). Ele me contou que quando a minha produção fez o convite da viagem, eles meio que sugeriram se Duda quisesse me pedir em casamento, seria uma ótima ocasião (risos). Depois ficou falando: “Que feio, você manda sua equipe me ‘pressionar’”. Eu respondi dizendo que jurava que não sabia de nada (risos).

NaTelinha - Acompanhou o trabalho dele em “Malhação” na pele do lutador de MMA Vanderson Espada?

Sabrina Sato - Ele me mandou todos os links para eu ver depois, porque normalmente nesse horário da tarde não estou em casa. É impressionante como ele está bem no papel! O personagem até assedia uma menina na história – um tema tão atual – eu digo assim: “Você interpreta tão bem, que nem te reconheço”. O Duda ama esse universo de luta, o personagem caiu como uma luva, literalmente, pra ele.

NaTelinha - Vocês costumam opinar um na carreira do outro?

Sabrina Sato - Sim. Trocamos ideias direto, a gente se ajuda bastante. Sou uma pessoa que falo muito de trabalho. Você também é assim? Mesmo em casa falamos da vida profissional um do outro. Ele sugere quadros, convidados. Já eu falo do canal que ele criou no YouTube.

NaTelinha - E tocando nesse tema do assédio que vem sendo debatido de forma intensa nessas últimas semanas, qual sua postura sobre essa questão que tem sido luta constante entre as mulheres há muito tempo?

Sabrina Sato - Analisando, eu me perguntei se algum dia eu passei por situação semelhante... Nunca aconteceu comigo, mas com muitas amigas minhas já ocorreu em diversos lugares, principalmente local de trabalho. Esse é um momento de união. Dessa forma nos fortalecemos. O que precisa ficar claro é que ninguém deve assediar ninguém. Entender exatamente o sentido da palavra. E isso para ambos os sexos! Se o outro não quer, respeita! É preciso ter bom senso.

Normalmente quando isso acontece, a mulher sente-se diminuída, envergonhada e acaba em muitos casos guardando para si, formando uma ferida enorme. Não podemos nos calar, precisamos continuar falando sobre o tema.



LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS