Reportar erro
Polêmica

Grupo protesta em frente à sede da Globo no aniversário do Golpe Militar e acusa emissora de apoiar Temer

Ditadura foi instaurada há 53 anos, no dia 31 de março de 1964

protesto-levantepopular-globo-rio-31032017_14eb9d04b9da62c059604bd26437c81decfa348c.jpeg
Foto: Reprodução/Mídia Ninja
Redação NT

Publicado em 31/03/2017 às 16:37:58

Um grupo do movimento Levante Popular da Juventude protesta desde a manhã desta sexta-feira (31) na entrada da sede da Globo no Jardim Botânico, Rio de Janeiro, para lembrar o aniversário do Golpe Militar, ocorrido no dia 31 de março de 1964.

Os manifestantes escolheram a rede carioca pelo fato dela ter apoiado o golpe e, segundo eles, por ter contribuído com o processo de impeachment sofrido pela presidente Dilma Rousseff no ano passado.

Acampados no local, eles também acusam a Globo de ser a favor das reformas trabalhista e previdenciária do governo de Michel Temer, sendo inclusive seu principal pilar.

"Junto ao Judiciário, a Rede Globo é uma das forças que até ao momento tem conseguido sair ilesa. Com o aprofundamento da crise, a Globo cobra de Michel Temer a reforma trabalhista, a reforma da Previdência, a reforma tributária, entre outras, e tenta desvincular-se de Temer, fazendo críticas ao sucessor ilegítimo de Dilma", diz o Levante Popular em nota.

Os manifestantes fazem vários gritos de repúdio, entre eles "O povo não é bobo, o Temer é da Globo". E distribuem panfletos nas ruas afirmando que a emissora apoiou a ditadura militar e agora apoia os golpes das reformas contra a população.

 

TAGS:
Mais Notícias