Correspondente da Globo é detido no Carnaval de Salvador após confusão com PM

Reprodução

Publicado em 27/02/2017 às 14:28:20

Por: Fabrício Falcheti

Correspondente da Globo em Nova York, Felipe Santana curte alguns dias de folga no Carnaval de Salvador, mas acabou se envolvendo em uma confusão na noite deste domingo (26) e foi detido.

O repórter estava acompanhado do também jornalista Bruno Della Lata, que trabalha na produção do "Fantástico", no bloco Coruja de Ivete, no circuito Osmar, em Campo Grande, quando ambos se desentenderam com um policial.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia informa que a polícia alega ter sofrido desacato, enquanto os profissionais da Globo dizem que houve truculência policial.

Bruno Della Lata teria sido atingido por um cassetete durante a discussão, e desmaiado. A SSP-BA diz que ele teve um ferimento no supercílio, foi encaminhado ao posto médico e depois levado ao Hospital Aliança. Já Felipe Santana foi ouvido na Central de Flagrantes.

Os militares envolvidos também prestarão esclarecimentos. E todos vão fazer exame de corpo de delito.

Os jornalistas não chegaram a ir presos, pois desacato não é mais crime no Brasil desde dezembro último, em decisão do Superior Tribunal de Justiça, seguindo leis internacionais de direitos humanos.

Felipe Santana prestou depoimento, assinou um termo circunstanciado e foi liberado durante a madrugada.

Ele é correspondente da Globo em Nova York desde janeiro, ocupando o lugar de Renata Ceribelli. Produz reportagens e também participa ao vivo direto da redação pelo "Jornal Hoje". Recentemente, ganhou destaque ao entrevistar e acompanhar todo o voo de Eike Batista dos Estados Unidos para o Brasil, onde seria preso.

Confira a nota Secretaria de Segurança Pública da Bahia na íntegra:

"A Secretaria da Segurança Pública determinou a apuração rigorosa de uma situação envolvendo uma patrulha da Polícia Militar e dois jornalistas. O caso aconteceu no circuito Osmar (Centro), na noite deste domingo (26). Informações preliminares dão conta de que jornalistas e policiais se desentenderam. O caso foi para a Central de Flagrantes do Passeio Público.

Os policiais alegam desacato e, a dupla, truculência policial. Um dos jornalistas, Bruno Aversa Della Latta, teve um ferimento no supercílio e foi encaminhado ao posto médico para atendimento e, em seguida, para o Hospital Aliança, onde permanece em observação. O outro jornalista, Felipe Tomaz Sant'ana, foi ouvido na Central de Flagrantes.

Os militares envolvidos também prestaram depoimentos. Todos os envolvidos serão encaminhados para fazer exame de corpo de delito, já que dois PMs também apresentaram ferimentos na boca e no braço".



COMENTÁRIOS