Reportar erro
Notícias

Record estuda aumentar "Balanço Geral", mas esbarra em afiliadas e crise

Programa é sucesso em várias partes do Brasil

balancogeral-ahoradavenenosa-grande.jpg
Divulgação/RecordTV
Redação NT

Publicado em 13/01/2017 às 12:57:16

Líder de audiência com frequência em São Paulo com "A Hora da Venenosa", além de ter altos números em Salvador e Belo Horizonte, onde é primeiro lugar em toda a sua duração, o "Balanço Geral" pode ganhar mais tempo na RecordTV.

Segundo informações obtidas com exclusividade pelo NaTelinha, a ideia é colocar mais meia hora, fazendo o programa ir até as 15h15, entregando para uma reprise de novela da emissora, que fica no ar até 16h15, quando começaria o "Cidade Alerta".

Com isso, uma faixa de reprises seria extinta. A novela "Amor e Intrigas", no ar às 14h45, acaba no início de março, após o Carnaval, e sairia do ar sem ter substituta. "Vidas em Jogo", agora às 15h45, seria antecipada em meia hora e seria a única reapresentação à tarde.

Para tanto, a RecordTV pediu para as suas afiliadas e filias próprias um estudo de custo e possibilidades para o aumento de horário local após o Carnaval, elevando a produção jornalista e programação local.

O problema é a crise financeira. Algumas afiliadas demitiram vários funcionários, porque a verba de publicidade local diminuiu bastante. O varejo, principal investidor nestes canais, está em má fase e cortou gastos comerciais. Sobraram para várias delas.


José Eduardo, o Bocão, apresenta o programa na Bahia

Um executivo de filial do canal ouvido pelo NaTelinha disse que uma alternativa é a RecordTV aumentar a verba de filial - ou seja, o valor que a rede paga para o canal que se junta a ela.

Outro mandatário ouvido pela reportagem, mas em São Paulo, afirma que o fato é bem complicado, justamente por conta dessa dificuldade das afiliadas e filiais viabilizarem mais meia hora no ar.

Uma alternativa ouvida é nacionalizar o quadro "A Hora da Venenosa", apresentado por Fabíola Reipert em São Paulo. Já famoso por conta de suas vitórias contra o "Vídeo Show", a exibição não seria nenhum problema. Mas isso foi apenas cogitado.

Procurado, a Record TV nega: "não há nenhum estudo ou consulta às afiliadas sobre o aumento do 'Balanço Geral'".