Reportar erro
Notícias

MP faz campanha contra pedofilia baseada no caso "MasterChef Júnior"

valentinaband2210.jpg
Divulgação
Redação NT

Publicado em 23/10/2015 às 18:22:00

Após os inúmeros comentários nas redes sociais que assediavam a participante do "MasterChef Júnior", Valentina, de apenas 12 anos, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) começou a fazer uma campanha contra a pedofilia.

Em sua fan page no Facebook, o CNMP ressaltou mais uma vez que assédio contra crianças é crime, independente que seja na internet.

"A pedofilia e o constrangimento a crianças e adolescentes na internet são crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente. Viu alguma coisa estranha na web? Denuncie, disque 100. A ligação é gratuita. #NãoàPedofilia”, diz o texto do Ministério Público.

Nesta quinta (22), a Band se pronunciou e repudiou os comentários através de comunicado enviado para a imprensa: "A Band repudia e lamenta essas desagradáveis manifestações de extremo mau gosto. O foco do programa é o talento das crianças, e nem de longe, há qualquer provocação a esse tipo de estímulo". Os pais da menina decidiram que não acionarão judicialmente os responsáveis pelas mensagens de cunho sexual, pois acredita que a própria repercussão do caso e repúdio da internet já foram vergonhas grandes para quem o fez".

Entenda o caso 
 
Valentina foi alvo de comentários pedófilos na internet.  O nome da jovem cozinheira foi parar nos trending topics do Twitter no dia da estreia, sendo o mais citado. Muitos fãs da menina saíram em sua defesa e ficaram chocados com os posts.
 
Algumas  pessoas enxergaram sexualidade em Valentina. Outros disseram que como ela já havia visto o pentacampeonato da Seleção Brasileira de Futebol, em 2002 - a participante tinha 13 anos -, já "aguentava" fazer sexo caso quisesse fazê-lo. 
 
 
TAGS: