Reportar erro

Lawrence Wahba fala sobre novo programa no Nat Geo em entrevista exclusiva

"Todas as Manhãs do Mundo" estreia neste dominhgo (04)

 Lawrence Wahba fala sobre novo programa no Nat Geo em entrevista exclusiva
Divulgação

Sem autor

Publicado em 04/10/2015 às 08:58:16

Investindo cada vez mais em programação para o público brasileiro, o Nat Geo estreia neste domingo (04), às 22h15, o "Todas as Manhãs do Mundo", com o biólogo Lawrence Wahba.

No programa, Lawrence viaja pelo Brasil, Canadá, México, Noruega e Zâmbia em busca de imagens impressionantes e momentos de tirar o fôlego. A série percorre os cinco santuários naturais para captar o momento em que os animais noturnos se recolhem e os animais de hábitos diurnos saem em busca de comida e sobrevivência ao longo do dia.

Encontros com bichos pouco vistos até hoje, o nascer do sol em diferentes pontos de vista - do deserto ao fundo do mar - e a impressionante harmonia em que a "troca de turno" acontece faz de "Todas As Manhãs do Mundo" a grande estreia do mês de outubro do Nat Geo.

Nesta entrevista exclusiva ao NaTelinha, Lawrence Wahba conta detalhes do programa, das aventuras que já viveu na carreira e também conta algo que ainda não viveu, mas que gostaria de experimentar.

Ele também é sincero sobre a qualidade do que vai ao ar: "Sem falsa modéstia, trata-se da maior produção de documentário de natureza da história da TV brasileira!".

Veja a entrevista na íntegra:


Foto: Lawrence Wahba


NaTelinha - Como surgiu a ideia do programa?

Lawrence Wahba -
A ideia original é da produtora francesa Bonne Pioche, a biologa Judith Haussling criou o projeto "Une Matin Sur Terre" que mostra o amanhecer em diferentes biomas do planeta, um momento em que os animais noturnos se recolhem e os diurnos começam suas atividades. Fui chamado pra ser um dos cinegrafistas desse projeto e levei pra 20th Century Fox e pra NatGeo a ideia de fazer uma série sobre as aventuras de um brasileiro registrando o amanhecer nos santuários naturais mais inóspitos do planeta.

Assim, além de mim e dos cinegrafistas franceses, tínhamos sempre algum cinegrafista brasileiro (Tatiana Lohman, Humberto Bassaneli, Evandro Fontana e Marcelo Skaf), registrando meu trabalho. Depois das filmagens, cada produtora (a Canal Azul no Brasil e a Bonne Pioche na França) trabalhou sua pós-produção de forma independente. A nossa tem roteiro, trilha original, montagem, finalização... 100% brasileiras!


NaTelinha - Além de apresentar, você dirige o programa. Quais são suas prioridades ao capturar a vida dos animais? O que quer mostrar ao público?

Lawrence Wahba -
O amanhecer é riquíssimo do ponto de vista biológico, mas é também uma metáfora pra o começo de um novo ciclo. Eu procuro sensibilizar as pessoas a preservarem as maravilhas que restam em nosso planeta. Ninguém pode gostar do que não conhece, por isso tento trazer esses animais pra dentro da casa das pessoas e mostrar que devemos preserva-los.


NaTelinha - De todos os países que você visitou para ver o programa, qual o mais bonito ou que mais lhe trouxe histórias interessantes?

Lawrence Wahba -
Sempre que me perguntam isso respondo com outra pergunta: De todos os restaurantes que você comeu qual tem a melhor comida? Você não consegue comparar sushi com churrasco com massa... Assim como não consigo comparar floresta, com deserto, com savana... Filmamos cerca de 8 semanas por local e todos tem histórias muito interessantes!

NaTelinha - O que o público pode esperar de "Todas as Manhãs do Mundo"?

Lawrence Wahba -
Sem falsa modéstia, trata-se da maior produção de documentário de natureza da história da TV brasileira. 13 cinegrafistas trabalharam 42 semanas pra gravá-la. Usamos lentes especiais, drones, gruas, sliders... A estética das imagens foi elaborada, tem um tratamento cinematográfico desde textura, velocidade de cinema, enquadramentos... Roteiro, montagem e trilha foram muito cuidadosos. A série tem uma qualidade técnica equivalente a das maiores produções internacionais mas uma "pegada" brasileira, mostrando making of com humor. Então o público pode esperar assistir um produto feito com muito amor, muita dedicação, por uma equipe maravilhosa e seguramente único!


NaTelinha - Você tem larga experiência com vida selvagem. Tem alguma história que você não viveu e gostaria de vivenciar pelo mundo afora?

Lawrence Wahba -
Muitas... O mundo é muito grande e atualmente estou estudando dois projetos, um pelo Brasil e outro sobre tubarões. Me dedicarei a eles nos próximos 4 ou 5 anos da minha vida. Em abril desse ano realizei um dos meus maiores sonhos que foi fotografar tigres na natureza, na Índia. Além dos projetos de TV, tenho voltado a fotografar, viajar de forma mais livre, com menos equipamento. E isso me permite "realizar" alguns sonhos de forma mais rápida. Pra filmar tigres na Índia, precisaria de 2 anos de preparação, levantar financiamento, desenvolver projeto, conseguir autorizações... Pra fotografar, peguei um voo e fui!

Mais Notícias