Em entrevista, Marília Gabriela diz: "O Clodovil era muito cruel"

Jornalista relembra convivência com Clodovil

Convivência com Clodovil não foi fácil - Divulgação

Publicado em 10/09/2015 às 14:58:59

Por: Thiago Forato

A jornalista Marília Gabriela relembrou sua carreira em entrevista ao site do autor Aguinaldo Silva. Ela falou sobre sua inimizade com Clodovil Hernandes e relatou o quanto ele era cruel.
 
"Tive problemas na época com o Clodovil. Foi terrível, uma inimizade terrível. Ele era despudorado, tentava derrubar o âncora no ar mesmo. Eu saía, dizia que não ia mais fazer o programa. Não havia esse tipo de necessidade. Eram vários egos ali", disse Gabi, sem cerimônia.
 
Marília e Clodovil apresentaram juntos o "TV Mulher" na década de 80 na Globo, ao lado de outros nomes como Marta Suplicy, Ney Gonçalves Dias, Xênia Bier, Ala Szerman e Eduardo Mascarenhas. 
 
Questionada se a inimizade com o estilista durou muito tempo, Gabi respondeu: "O Clodovil era muito cruel. Não quero incomodar os fãs do Clodovil. Ele era um cara divertido, tinha talento. Ele era um estilista sensacional, tinha o dom da palavra. Mas teria sido melhor se não fosse tão cruel. Ele era capaz de fazer crueldades imensas. Ele tinha aquela necessidade do protagonismo. Ele fazia a 'TV Mulher', era um dos participantes. Ele tinha 5, 10, 15 minutos e se sentia o dono do programa. E agia como tal". 
 
Quando Gabi foi convidada para estrelar um especial da Globo intitulado de "Marília Mulher Gabriela", acabou irritando Clodovil.
 
"Aquilo deixou ele muito revoltado, porque o Clodovil gostava de cantar. Aquilo deu nele uma raiva. Ele me provocava no ar, dizia coisas no ar, ninguém o controlava. A direção do programa gostava daquele clima de alguma maneira. Eu não podia acreditar que estava passando por aquilo. Quando entrava, eu tinha um tempo pra sair de cena. Depois ele impôs que não faria se eu não ficasse lá sentada na minha 'baia'. O Clodovil depois passou por uma situação muito difícil, pois noticiaram que ele estava com AIDS. Aí ele virou 'maldito' em uma sociedade preconceituosa como a nossa. E ele ficou ali naquela situação meio deixado de lado", contou.
 
Quando Marília Gabriela foi para a Band ter o programa "Cara a Cara", de entrevistas, ela o convidou. "A esta altura estava na Bandeirantes fazendo o programa 'Cara a Cara'. E eu o convidei, porque achei que ele merecia um espaço para desmentir aquele comentário e pra falar da vida dele. E ele não mudou, continuou dizendo barbaridades a meu respeito. Ele arrumava confusão com todo mundo. Foi assim até o final. Depois nem conversárvamos ou nos víamos mais", disse.

Clodovil Hernandes faleceu em 2009, após enfrentar um câncer na próstata e sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC).
 


COMENTÁRIOS