Notícias

Globo diz que suspeitas sobre canais de TV e Fifa não têm fundamento


19c6becc231cc11e89403c790a719d4e.jpg
Divulgação

Com pequenos editoriais lidos em seus telejornais, a Rede Globo reitera que os grupos de comunicação de todo o mundo não têm relação com a suposta compra de direitos nem com o último escândalo de corrupção na Fifa.

Como se sabe, com as prisões de executivos ligados à Fifa e da delação premiada de J. Hawilla, dono da Traffic, empresa de marketing que vendia direitos de transmissão de eventos, foram levantadas suspeitas sobre os grupos de mídia ao redor do mundo terem participado das propinas nas compras de competições.

Na edição do “Jornal Nacional” desta sexta (29), William Bonner ressaltou em um novo editorial que citava a própria emissora: “A TV Globo, que compra o direito de muitas competições, só tem a desejar que o ambiente de negócios do futebol seja honesto e que as investigações cheguem a bom termo”. Em outra nota, esta divulgada para a imprensa, a Globo cita também a relação da emissora com J. Hawilla, pivô do caso de escândalo na América Latina.

O dono da empresa Traffic Sports, que agencia jogadores de futebol, também é diretor-proprietário da TV Tem, afiliada da Globo. A interação entre os dois não se restringe a direitos de transmissão ou pela TV Tem, que é a maior rede de afiliadas no interior de São Paulo. O vínculo também se estende à programação nacional da rede.

A produtora TV7, parte da empresa Traffic, é quem realiza os programas “Auto Esporte” e o “Pequenas Empresas, Grandes Negócios”, exibidos nas manhãs de domingo.
 

TAGS:
Mais Notícias