Notícias

"Joia Rara" vence Emmy; CEO da Globo é homenageado em Nova York


482dd76bf3569419e60b81fba5259389.jpg
Divulgação/TV Globo

A noite desta segunda-feira (24) foi mais que especial para a Globo. A emissora carioca levou para casa o prêmio Emmy de Melhor Telenovela, que é equivalente ao Oscar da TV, pela terceira vez seguida. “Joia Rara” (2013) foi a produção premiada.

Além disso, Roberto Irineu Marinho, CEO e presidente do Grupo Globo, também foi reconhecido como Personalidade Mundial da Televisão.

O evento de celebração da 42ª edição do Emmy Internacional ocorreu em Nova York e o time de “Joia Rara”, mesmo sem ter certeza da vitória, compareceu em peso. As autoras Thelma Guedes e Duca Rachid estiveram presentes, assim como a diretora geral Amora Mautner e os diretores Joana Jabace e Fábio Strazzer.

Paula Burlamaqui, intérprete da Volpina, e os colaboradores de texto Manuela Dias, Newton Cannito e Alessandro Marson fecharam a comitiva.

Com “Joia Rara”, a Globo emplaca o terceiro Emmy seguido no segmento de Melhor Telenovela. Em 2012, “O Astro” levou a estatueta e no ano passado foi a vez de “Lado a Lado”.

Amora Mautner e sua equipe também têm mais motivos para comemorar. No ano passado, a então favorita “Avenida Brasil” perdeu para “Lado a Lado”.

Concorrente:

A principal concorrente de “Joia Rara” era “Belmonte”, da TVI, de Portugal. A novela portuguesa foi protagonizada pela brasileira Graziella Schmitt.

Houve várias críticas positivas à trama, que também teve expressivos índices de audiência mesmo levando em conta sua duração extensa - 259 capítulos -, fato este que é comum em Portugal.

“My Husband’s Lover”, das Filipinas, e “30 Lives”, do Canadá, encerraram a lista de concorrentes.