CCXP

Longa de horror lançado na "CCXP", "Morto Não Fala" deverá ganhar série na Globo

Divulgação

Publicado em 08/12/2018 às 15:22:36

Por: Gabriel Vaquer

Na noite desta sexta-feira (7), na "CCXP18", aconteceu o painel do filme "Morto Não Fala", um novo terror nacional produzido por Dennison Ramalho, diretor de cinema e roteirista de séries da Globo, como "Carcereiros".

No elenco, estamos nomes como Daniel de Oliveira, Fabíula Nascimento e Bianca Comparado. O lançamento do longa está previsto para até abril de 2019, mas o que chama a atenção é que ele pode ganhar um caminho parecido com o que aconteceu com "Sob Pressão".

No caso, a atual série da Globo foi um filme, que depois virou série. Com "Morto Não Fala" deverá ocorrer a mesma coisa. Dennison revelou que o projeto foi pensado inicialmente como seriado, mas que a Globo pediu um filme primeiramente para avaliar o material junto ao público.

"A Globo avaliou o material e decidiu que era bom fazer um filme antes da série, para testar o tema", afirmou Dennison. Mas a ideia está longe de ser descartada. Indagado pelo NaTelinha, ele revelou que a reestruturação dos roteiros de séries devem ocorrer entre janeiro e fevereiro do ano que vem.

"Estamos alinhando isso com a Globo, e vamos reescrever os roteiros a partir de janeiro, fevereiro do ano que vem. A série se dará com eventos após o longa", confirmou o diretor.

Referências de terror

Daniel de Oliveira confessou que viu uma sessão de autópsia para realizar o seu papel, o protagonista Stênio. Outro momento bem citado foi uma cena mostrada, onde o filme faz puro terror psicológico com cerol, o que orgulhou diretor e elenco.

Para os atores, as suas referencias de atuações no longa são filmes como "O Exorcista", "Sexta-Feira 13", "Cemitério Maldito", entre outros. Em conversa com o NaTelinha, Fabíula destacou o desafio que é fazer terror no Brasil.

"Na realidade, é um filme de gênero, isso está começando a abrir isso no cinema brasileiro. Pra mim, é fantástico. Eu tive a sorte de fazer um filme com um cara que entende muito, a gente faz mesmo a arte independente do dinheiro, nós somos muito criativos. E o filme é um terror muito nosso, é um filme brasileiro, ele é muito real. Foi muito bacana de realizar", afirmou a atriz.



publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!