Thogun Teixeira é acusado de estupro nos bastidores de “A Volta” em Sorocaba

Divulgação

Publicado em 30/11/2017 às 17:15:40

Por: Taty Bruzzi

Depois dos escândalos sexuais que abalaram Hollywood, desta vez um caso ocorrido aqui no Brasil suspendeu momentaneamente as filmagens do longa “A Volta”, que acontecem na cidade de Sorocaba, em São Paulo.

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, o rapper Thogun Teixeira (“Carcereiros”) foi acusado por uma camareira, que prestava serviços no set de filmagens, de estupro.

De acordo com a vítima, ela foi surpreendida por ele em seu quarto, quando saía do banho. O rapper lhe deu um tapa e a empurrou de volta ao banheiro, local onde teria ocorrido o abuso.

Segundo Thogun Teixeira, apesar de os dois estarem sob efeito do álcool, o sexo foi consensual. Ele teria, inclusive, elogiado o desempenho da “suposta vítima” na cama e lhe dado dois beijinhos em agradecimento.

O rapper disse, ainda, que irá comprovar sua inocência apresentando à polícia mensagens de texto e áudios recebidos no celular pela camareira. Além disso, ele alega que ela manteve relações sexuais com mais quatro integrantes da produção, todos dispostos a testemunhar a seu favor.

Produtor executivo do filme sai em apoio à vítima

Na tarde do último domingo, 26, a camareira procurou a equipe de produção do filme para narrar o ocorrido. Na manhã seguinte, ela denunciou o caso à polícia e foi encaminhada para fazer corpo de delito, além de iniciar tratamento com antirretrovirais e anticoncepcionais.

“Senti nojo de mim. Eu poderia ter dado para a metade da equipe, poderia ter dado para uma equipe inteira. Mas se não quisesse dar para um, esse um não tinha o direito", desabafou a vítima, que não quis se identificar.

A equipe de “A Volta”, que tem direção de Ronaldo Uzeda, estava a poucos dias em Sorocaba. Hospedados no Hotel Nacional Inn, era costume se reunir em volta da piscina após as filmagens.

Ainda, de acordo com informações publicadas pela “Folha de São Paulo”, a vítima garante que neste dia ela não ficou na companhia dos demais, preferindo se recolher mais cedo.

Fabrício Coimbra, produtor-executivo do longa, saiu em defesa da camareira e de uma assistente de figurino que, também, teria sido assediada por Thogun Teixeira. "Com relação ao ator, ele tem que se explicar à Justiça. O que ocorreu foi muito grave e cabe a ele se explicar. Nossa posição é clara, estamos do lado das vítimas", disse.

As filmagens de “A Volta” estão momentaneamente suspensas. Já a acusação de estupro está sendo investigada, e mantida em sigilo, pela Delegacia da Mulher de Sorocaba, desde a última terça-feira, 28.



LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade