Futebol na Justiça

Cade investiga Globo, Fox, Disney e Turner por transmissões esportivas

Canais podem estar ferindo a legislação brasileira

Cade investiga Globo, Fox, Disney e Turner por transmissões esportivas
Grupos de mídia são investigados pelo Cade por transmissões - Foto: Ilustração

Publicado em 30/07/2019 às 11:00:27 ,
atualizado em 30/07/2019 às 11:16:57

Por: Naian Lucas

Globo, Fox, Disney e Turner estão sendo investigados pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), que quer saber se os conglomerados interferiram diretamente em questões econômicas para as transmissões esportivas junto às operadoras de TV paga brasileira.

Segundo informações do jornalista Rodrigo Mattos, do UOL, o processo foi aberto como consequência de outra investigação. O conselho chegou a questionar o Grupo Globo se houve algum tipo de retaliação ou tratamento diferenciado entre os clubes nas negociações dos direitos para o Campeonato Brasileiro, mas esse caso foi arquivado, após concluir que a empresa agiu corretamente.

Vale lembrar que a situação é bastante complexa por conta da formação dessas empresas. A Globo foi uma das proprietárias da Sky por muitos anos e foi questionada pelo Cade se detém ação e poder de veto sobre alguma operadora de TV neste momento.

O Grupo Globo é detentor do Brasileirão para a TV aberta de forma exclusiva e também no PPV. Na TV fechada, ela divide as transmissões com a Turner. A Globo ainda possui de forma exclusiva a Copa do Brasil e a Taça Libertadores da América.

Além dela, a Turner pertence a AT&T, empresa americana que é a atual proprietária da Sky. Inclusive, embora nos Estados Unidos o conglomerado tenha recebido a aprovação para a compra da Turner, no Brasil ainda não há parecer justamente porque ela detém uma série de canais de TV fechada e a AT&T é a atual dona da Sky, o que é proibido pela legislação brasileira.

A Turner é a proprietária do Esporte Interativo, que detém os direitos exclusivos da Champions League e que conseguiu viabilizar a transmissão de algumas partidas do Campeonato Brasileiro, ao fechar contrato individualmente com alguns clubes válido de 2019 a 2024. Como a marca deixou de existir como canal de TV, as partidas vêm sendo exibidas na TNT, também pertencente ao grupo.

No caso da Disney e da Fox, a situação é outra. Isso porque a primeira fez a compra mundial do grupo Fox e passou a ser proprietária de praticamente todo o seu conteúdo. Acontece que o grupo, no Brasil, detém transmissões exclusivas de torneios nos próximos anos, o que pode ferir a legislação brasileira.

A Disney detém os canais ESPN que, no Brasil, não possui direito a jogos do futebol brasileiro, porém garante a exclusividade de uma série de competições internacionais, como a Premiere League. Já o Fox Sports é uma das emissoras oficiais da Libertadores para a TV paga, ao lado do SporTV.

Como o processo todo corre em segredo de Justiça, não se sabe exatamente o que o Cade está questionando em cada uma das emissoras nas suas relações com as operadoras de TV fechada, mas a investigação pode mudar os rumos das transmissões esportivas no Brasil, que vem sendo uma incógnita por conta das aquisições de empresas estrangeiras.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!