Repercussão mundial

"Bolsonaro ameaça fundo de cinema com censura ou fechamento", diz site americano

Variety também citou entrevista de José Padilha que chamou o presidente de “estúpido”

Bolsonaro segue repercutindo com suas falas e posições polêmicas

Publicado em 20/07/2019 às 20:27:30 ,
atualizado em 20/07/2019 às 21:05:33

Por: Daniel César

Um dos principais sites que fazem cobertura sobre o universo do entretenimento no mundo, a Variety falou sobre as declarações do presidente Jair Bolsonaro a respeito da Ancine (Agência Nacional de Cinema) de que, se ele não puder controlá-la, vai fechar. O portal chamou a atitude de “censura” e ainda citou o cineasta e produtor de séries da Netflix, José Padilha, que não poupou críticas ao presidente.

A reportagem da Variety tem o título de "Bolsonaro ameaça fundo de cinema com censura ou fechamento" e não se omite em chamar Bolsonaro de "presidente da extrema direita brasileira" ao mostrar as suas declarações, feitas na última quinta-feira (18) e que vem repercutindo não apenas no Brasil, como em boa parte do mundo.

Em longo texto, o portal lembrou que a Ancine movimenta US$ 300 milhões por ano apoiando as indústrias de cinema e TV do Brasil. A reportagem que é assinada pelo jornalista John Hopewell citou ainda que Bolsonaro atacou a Agência por "apoiar a pornografia". O texto lembra que a fala do presidente se refere ao cofinanciamento da Ancine para o filme "Bruna Surfistinha".

A Variety citou ainda que o mandatário brasileiro afirmou que o cinema deveria focar nos "heróis brasileiros", sem no entanto deixar claro sobre quais heróis ele se referia. "Temos tantos heróis no Brasil e as pessoas não falam sobre eles”, argumentou o presidente. “Temos que preservar a memória deles, mostrar o valor daquelas pessoas que no passado deram suas vidas, lutaram para que o Brasil fosse independente ou democrático com um futuro que pertence a todos”, comeleteira.

O site americano citou entrevista que o “Jornal Nacional”, da Globo, fez com José Padilha, cineasta e diretor responsável por obras como "Tropa de Elite" e "Robocop" no cinema e séries como "Narcos" e "O Mecanismo", ambas para a Netflix. “Se é ideológico, é um retorno à censura do cinema brasileiro. Quanto à ameaça de fechar a Ancine, não estou surpreso. Trump sabotou todas as agências dos EUA, começando com aquelas dedicadas à ciência, às questões ambientais e à luta contra o aquecimento global. Como Forrest Gump diz: 'Estúpido é tão estúpido quanto'”, disse Padilha.

O texto lembra que as declarações do presidente chegam dois meses depois do Festival de Cannes, em que o Brasil possuía sete filmes selecionados, tornando-se a quarta maior nacionalidade presente no evento, lembrando também que "Bacuaru", do diretor Kleber Mendonça, venceu o prêmio do júri.

A reportagem encerrou afirmando que não se sabe como Jair Bolsonaro pretende fechar a Ancine, segundo o jornalista algumas posições controversas do presidente têm sido rejeitadas pelo Congresso e pela Suprema Corte (referindo-se ao STF), citando textualmente o decreto de armas, derrubado pelos parlamentares, e a homofobia declarada como crime pelo STF.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!