Noveleiro

Zeca Pagodinho aproveita quarentena para ver novela e confessa: "Ligo pra Mariana Ximenes"

Cantor está assistindo as reprises dos folhetins do Viva

Zeca Pagodinho aproveita quarentena para ver novela e confessa:
Zeca Pagodinho está em quarentena - Foto: Reprodução

Publicado em 14/09/2020 às 11:34:00

Por: Redação NT

Zeca Pagodinho continua em quarentena por causa do novo coronavírus e tem aproveitado para assistir as reprises das novelas no Viva. O cantor confessou que liga para Cissa Guimarães e Mariana Ximenes para falar dos folhetins reexibidos pelo canal pago do Grupo Globo, mas também admite que há notícias que vê na TV que o deixam chateado, como o feminicídio.

“Tenho assistido muita novela no Viva, O Clone, Brega & Chique, Chocolate com Pimenta. Gosto muito da Escolinha do Professor Raimundo também. Ligo muito para a Cissa Guimarães e a Mariana Ximenes para comentar as cenas. Gosto muito. Mas não gosto de série e nada disso”, desabafou em entrevista para a revista Quem.

Além de novelas, Zeca também assiste os noticiários na TV e admite que fica chateado quando escuta informações sobre violência contra a mulher. "Covardia com criança, com mulher, essas notícias de feminicídio, de estupro, me deixam chateado. Tenho mãe, tenho filhas, tenho mulher. Não aceito esse tipo de covardia. Não sei o que está havendo, parece que o mundo está de cabeça para baixo. Não gosto nem de ver essas coisas”, relatou.

Para diminuir a criminalidade no Rio de Janeiro, o sambista trabalha com projetos sociais e é responsável pela ampliação do Instituto Zeca Pagodinho, em Xerém, na Baixada Fluminense. O espaço ganhará mais cinco salas para abrigar cursos profissionalizantes.

Zeca Pagodinho e a quarentena

Zeca Pagodinho nunca escondeu que é uma pessoa que gosta de sair e ficar com os amigos, só que ele se isolou durante a pandemia e revela que sente saudades de poder encerrar o período de quarentena. “Gosto mesmo é de liberdade. Essa pandemia está me deixando louco, porque fico só dentro de casa”, explicou.

“Gosto de andar, ir ao botequim, ao shopping, andar no calçadão da praia, fazer a unha, cortar o cabelo. Estou com uma saudade danada de andar livre em Xerém também”, concluiu.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!