Reportar erro
Luto

Pai de santo dos famosos, Jair de Ogum morre aos 75 anos

Babalorixá trabalhou na rádio Globo durante 12 anos

O babalorixá Jair de Ogum
O babalorixá Jair de Ogum (Foto: Reprodução)
Paulo Pacheco

Publicado em 31/08/2020 às 20:17:49

Morreu nesta segunda-feira (31), de insuficiência pulmonar, o babalorixá Jair de Ogum, considerado o Rei da Umbanda no Brasil. O sacerdote espiritual tinha 75 anos e estava internado em um hospital na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

Durante 12 anos, Jair de Ogum participou do programa de Haroldo de Andrade na Rádio Globo. Ele também ficou conhecido como "pai de santo dos famosos", por atender artistas, políticos e jogadores de futebol.

Em sua rede social, o cantor Elymar Santos se despediu do babalorixá: "Descanse em paz, meu querido amigo Jair de Ogum. Obrigado por tudo. Saudade eterna!".

Confira abaixo o comunicado da família de Jair de Ogum a respeito da morte do sacerdote espiritual, divulgado por uma de suas filhas, Clara Musa:

Nota de Passagem

O Aye e Orun são planos que se complementam na construção da nossa ancestralidade. Ao se complementarem eles fecham um ciclo. Hoje, dia 31 de Agosto de 2020 (mês de OBALUAÊ), às 9:00 da manhã ele fechou o ciclo. No fechamento deste ciclo de vida terrena, Babalorixá Jair de Ogum, sacerdote espititual, que iniciou-se em 1961 na nação da Alaketu pela Yalorixá Júlia de OBALUAÊ cumpriu sua missão no compromisso com as religiões de matrizes africanas, sendo também considerado o Rei da Umbanda no Brasil. O Babalorixá Jair de Ogum fundou seu Ilê Axé: Ilê da Oxum Apará em abril 1978.

No dia de hoje, Jair de Ogum segue para o Orun, tornado-se um ancestral. 

Sua ancestralidade fica para seus filhos biológicos, Jane Valeria Faislon, Clebio Ferreira, Uiara Faislon, Leonardo Faislon, Clara Musa Faislon e Gabriela Faislon; bem como seus netos, irmãos,sobrinhos, e demais familiares. Também não menos importante, ele deixa um legado ancestral de suma importância aos seus filhos de Axé, filhos estes a quem ele muito amou , transmitiu seus ensinamentos, amparou nos momentos difíceis e festejando nos momentos de festa e alegrias, dando caminho em nome de Exu, e de seus Orixas: Ogum Wares, Oxum Opará e seu Orixá de Umbanda Ogum Yara( Orixá que atendeu durante 40 anos aproximadamente 40.000 mil pessoas em suas sessões de cura espiritual).

O historiador João José Reis afirma que a morte é uma festa para as comunidades Tradicionais, sendo assim também para as religiões de matrizes africanas, e os ritos fúnebres são elementos chaves, diante disso, ainda que estejamos extremamente consternados, sabemos a festa no Orun por receber o Babalorixá Jair de Ogum no dia de hoje.

Mais Notícias
Outros Famosos