Polêmica

Porta dos Fundos se posiciona após críticas por esquete gordofóbica

Grupo de humor se desculpou pelo conteúdo do vídeo

Porta dos Fundos se posiciona após críticas por esquete gordofóbica
Grupo Porta dos Fundos - Foto: Reprodução

Publicado em 09/06/2020 às 10:51:00

Por: Redação NT

O Porta dos Fundos foi acusado de gordofobia após ridicularizar um homem gordo em uma esquete do canal. Na última segunda-feira (8), Fábio Porchat usou a conta do Instagram do grupo para se desculpar e conversar com as ativistas Bianca Barrosa e Alexandra Gurgel.

“Para mim o problema não é a ignorância, porque ninguém nasce sabendo. O problema é não querer aprender”, declarou o apresentador. “Cada um escreve o roteiro e leva para uma reunião, para uma leitura coletiva. A gente ouviu, leu junto e o mais curioso foi que ninguém ficou com o pé atrás, porque não havia indicação de ator. Então a piada central era uma pessoa com o organismo tão podre que nem o vírus iria querer ficar lá dentro”, esclareceu.

“Não importa se você teve a intenção ou não, o que importa é que aquilo passou. No meio do caminho, alguma coisa torta atrapalhou. Não precisa querer ser racista, por exemplo, para ser. A gordofobia é muito forte e já está na cabeça de todo mundo”, ressaltou.

Bianca explicou que o roteiro apenas aumenta o estereótipo em torno das pessoas acima do peso e que a representação feita pelo Porta dos Fundos foge totalmente da realidade dos gordos, por isso ela gravou um vídeo no domingo (7) detonando a esquete do grupo de humor.

Fábio Porchat explicou que o Porta dos Fundos quer sempre fazer piada contra o opressor e não com o oprimido: “O nosso primeiro vídeo o nome é Traveco na Firma. A gente jamais falaria isso hoje. Acreditamos que estamos em uma constante evolução. A mesma coisa com a gordofobia, essa conversa é uma ótima discussão para que a nossa luta não seja seletiva”.

A esquete do Porta dos Fundos

A confusão teve início na última quinta-feira (4). O ator Fábio de Lucas interpreta o personagem Fernando, um homem obeso que recebe uma ligação de um laboratório de testes e conversa com a atendente, feita pela atriz Tathi Lopes.

Na esquete, a moça avisa o paciente que o seu resultado para Covid-19 deu negativo. “Aqui vem dizendo que o vírus não conseguiu resistir ao seu corpo podre”, declara a personagem.

Fabiana Karla se posicionou

Fabiana Karla não gostou nem um pouco da esquete do grupo de humor e se posicionou nas redes sociais. “Eu ainda fico perplexa com a ignorância de ainda associarem um corpo gordo a doença e a desleixo. Aí você me fala 'Obesidade é doença' e eu te digo 'É!'. Mas que tipo de pessoa, então, ri de doente? Com problemas cardíacos, câncer... É isso que chamam de arte? Eu nunca fiz apologia à gordura e nunca farei. Eu sou adepta do movimento corpo livre, body positive e do bem estar e da saúde”, detonou.

"É irresponsável. Essas pessoas que escrevem piadas gordofóbicas são as mesmas que falam em empatia na internet e sobem hashtags nas redes sociais, mas escorregam em algo que pode afetar seriamente o psicológico de muita gente”, continuou.

“Eu lamento muito que alguns colegas promovam esse desserviço artístico em tempos tão delicados porque estão com dificuldade de serem mais criativos. Vai ver é psicológico por conta da pandemia”, completou.

Leandro Hassum também criticou

Leandro Hassum foi outro artista que resolveu se posicionar contrário ao vídeo feito pelo Porta dos Fundos. "Esse corpo da esquerda nunca foi podre. Nem o outro. Possuo assim como muitos brasileiros uma doença crônica chamada Obesidade e me trato. Não é fácil. Você que também sofre dessa doença merece respeito", iniciou o humorista no Instagram.

"Estou sempre do lado da boa piada, até piada de gordo. Fiz muitas e ainda faço. Porém chamar um gordo de “corpo podre” nesse momento ,que se fala em igualdade e espalhar o bem é um desserviço", seguiu falando Hassum, que emagreceu em 2014 após passar por cirurgia bariátrica.

Ainda no desabafo, Leandro Hassum deu um verdadeiro puxão de orelhas no grupo de humor, que faz o maior sucesso na internet. "Poderia colocar aqui vários ##### mas não farei. Só gostaria de dizer que uma piada não pode ficar acima de um balde de lágrimas. Só se forem lágrimas de alegria. Um abraço respeitoso e carinhoso para meus colegas que reconheço o talento e qualidade mas...erraram na mão", reconheceu.

publicidade




LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!