Novidade

Com o fim de A Dona do Pedaço, Caio Castro lança canal no YouTube

Ator terá um espaço para falar das suas aventuras esportivas e viagens

Com o fim de A Dona do Pedaço, Caio Castro lança canal no YouTube
Caio Castro no clipe de lançamento do seu canal - Foto: Reprodução/Youtube

Publicado em 23/12/2019 às 21:05:00 ,
atualizado em 23/12/2019 às 21:16:35

Por: Redação NT

Caio Castro esteve recentemente em A Dona do Pedaço, exibida na faixa das nove, e interpretou o personagem Rock. Agora que está longe das novelas, ele resolveu lançar nesta segunda-feira (23) seu novo canal no YouTube, tendo como objetivo mostrar suas aventuras esportivas e viagens.

O primeiro vídeo divulgado pelo ator foi um trailer do que seus inscritos poderão acompanhar nas próximas semanas no canal. O clipe tem cerca de um minuto e é possível ver alguns momentos do ator dirigindo um carro de automobilismo, pulando de pára-quedas, viajando, entre outras coisas.

A ideia do artista é apresentar ao público um pouco mais da sua experiência de mundo. Como é um dos atores mais bem pagos do país em publicidade, Caio faz diversas visitas em vários países e aproveita para se aventurar nas situações mais arriscadas e cheias de adrenalina.

Apesar do canal mostrar um Caio mais real, a tendência é que os vídeos não apresentem momentos da vida íntima dele, como seu possível romance com Grazi Massafera, por exemplo.

O trailer tem quase 24 horas que foi divulgado e cerca de 10 mil pessoas já assistiram ao primeiro vídeo do canal. Não há detalhes de quanto em quanto tempo novos clipes estarão disponibilizados aos inscritos.

Caio Castro e influência

Caio Castro é um dos artistas mais influentes do momento, sendo garoto-propaganda de diversas marcas de roupas, acessórios, produtos de alimentação, entre outros. Não por acaso ele fatura cerca de R$ 500 mil por postagem no Instagram, de acordo com levantamento da plataforma Hopper HQ.

O ator garante que procura sempre conhecer a qualidade do produto que está anunciando, pois ele não gosta de subestimar o público.

“O público não é besta, não subestimo o público em momento algum. No meu caso, sou responsável por aquilo que eu falo, mas ao mesmo tempo fico pensando: 'Quantas pessoas que me seguem não têm ainda o cognitivo desenvolvido, têm um lado de carência e veem em mim um estilo de vida a ser seguido?' O que posso fazer?' Ser honesto”, explicou em agosto para jornalista Marcela Ribeiro, do UOL.




publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!