Indenização gorda

Filha de Stan Lee nega agressão ao pai e processa ex-assistente por US$ 25 milhões

JC Lee afirma nunca ter agredido se pai e acusa Bradley Herman de ter mentido em podcast

 Filha de Stan Lee nega agressão ao pai e processa ex-assistente por US$ 25 milhões
Stan Lee ainda está dando o que falar

Thiago Forato

Publicado em 13/11 às 10:37:02

A filha de Stan Lee, Joan Celia Lee, está processando o ex-assistente de seu pai, Bradley Herman, por ele ter feito uma declaração falsa em um podcast nos Estados Unidos. Ela pede US$ 25 milhões em indenizações, o que equivale a pouco mais de R$ 100 milhões na cotação atual.

continua depois da publicidade

A declaração dada por Herman era de que Joan Celia pegou o pai pelo pescoço e o agarrou, batendo sua cabeça na madeira. No processo obtido pelo site TMZ, especializado em celebridades, ele teria dito isso dias após a morte de Stan Lee.

Segundo os documentos, JC Lee afirma que isso nunca ocorreu e assegurou jamais ter batido sem pai. A filha de Stan diz que acredita que Herman, que ela alega ter sido demitido no início de 2018, fez a declaração falsa porque ele estaria buscando uma vingança contra ela.

continua depois da publicidade

No processo, JC afirma que Herman roubou de Stan Lee antes de ser demitido e que frequentemente Bradley falsificava assinaturas do rei dos quadrinhos para empréstimos bancários.

Ainda nos documentos, a filha de Stan Lee alega que seu pai negou que ela tenha batido, atingido ou estrangulado ele em várias entrevistas que concedeu.

Além de Bradley, JC Lee também está processando o apresentador do Podcast, Alan Duke.

continua depois da publicidade

Morte de Stan Lee

Stan Lee revolucionou o mundo dos quadrinhos e criou super-heróis para a Marvel que são populares até os dias de hoje, como Homem-Aranha, Hulk, Pantera Negra e Quarteto Fantástico.

Ele faleceu no dia 12 de novembro de 2018, há um ano e já havia sido internado por falta de ar e vinha se envolvendo em escândalos supostamente causados por seus agentes, com denúncias de abuso sexual, sumiço de dinheiro e a decisão de processar uma empresa que ajudou a fundar.

continua depois da publicidade

TAGS: