Narjara Turetta desabafa após ser seguida por fã na rua, que a chamou de "má educada"

Atriz está no ar em "O Outro Lado do Paraíso"

Divulgação/TV Globo

Publicado em 13/03/2018 às 16:56:26 ,
atualizado em 13/03/2018 às 17:00:39

Por: Fabrício Falcheti

No ar como a Zildete na novela "O Outro Lado do Paraíso", da Globo, Narjara Turetta usou o Facebook para fazer um desabafo depois de passar uma situação "muito estranha" nesta terça-feira (13).

A atriz contou que não estava se sentindo muito bem e foi tirar sangue, quando acabou abordada por uma mulher nas ruas do Rio de Janeiro que a reconheceu. Fraca, Narjara conta que deu um "sorrisinho amarelo" e continuou andando. Para sua surpresa, tal fã a seguiu até o laboratório para reclamar de uma má educação da atriz.

"Eu saí de casa hoje muito cedo para fazer exame de sangue... Não estou me sentindo muito bem com algumas coisas. Estou com um probleminha sério no dedo, que tá muito inchado, já faz mais de duas semanas que tá me incomodando, problema na articulação e ao mesmo tempo eu levei uma picada de mosquito, não sei...", começou.

"Fui para a rua fazer meu exame, mas é engraçado... Como o ser humano é cruel, né? Não se importa com o outro de maneira nenhuma... Se o outro ser humano não satisfaz as suas vontades, o outro é um idiota, um imbecil. Estou falando isso porque eu passei por uma senhora na rua e ela mexeu comigo. Eu dei um sorrisinho, 'bom dia', obviamente eu nâo estou muito bem. Eu tinha acabado de tirar sangue, estava em jejum ainda porque eu ia para outro laboratório. Estou fraca, não comi direito e dormi muito mal. As pessoas tem que ter um pouquinho de simancol e compreender que artistas são seres humanos em primeiro lugar. Vão ao banheiro, têm ânsias de vômito, dor de cabeça. A gente é comum, é gente”, desabafou.

E prosseguiu: "Pois vocês acreditam que essa mulher foi atrás de mim, me seguiu, entrou no laboratório e falou: 'olha, só pra falar pra você que seja um pouquinho mais simpática'. Eu olhei pra cara dela e disse: 'senhora, eu acabei de tirar sangue'. Ela: "eu também'. E eu falei: 'mas eu tô enjoada'. Eu tenho que dar satisfação para uma senhora que eu fui educada, por ela achar que eu fui mal educada? Gente, vamos ter um pouquinho mais de compaixão pelo ser humano de um modo geral. A gente é artista mas não é propridade. A gente é gente como você, temos dor, tosse, febre, coriza, dor de barriga, a gente vomita".

"A gente vai tirar sangue, anda na rua em jejum... Vamos ter mais amor ao ser humano, independente dele ser artista ou não. Mais amor, mais compaixão, mais compreensão", finalizou.

Confira na íntegra:



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade