Reportar
erro
Famosos

Zezé Motta relembra casos de racismo: "Diziam que mudavam de canal"

Atriz fez par com o diretor Marcos Paulo e também sofreu outros preconceitos na sua vida pessoal


atriz-zezemotta.jpg
Foto: Divulgação
Por Diego Falcão

Publicado em 03/11/2015 às 21:19:03

O caso de racismo na internet envolvendo a atriz Taís Araújo ainda repercute. Agora, ele definitivamente deverá virar investigação policial.  
 
Os ataques racistas aconteceram na noite de sábado (31). No domingo (1), Taís divulgou um texto no qual diz que não irá apagar os comentários e que tudo será registrado e enviado à polícia.
 
Diante do ataque, Zezé Motta usou as redes sociais para relembrar que já passou diversas situações semelhantes às da mulher de Lázaro Ramos, num trabalho que fez para televisão com o ator Marcos Paulo, morto em 2012. 
 
"Já trabalhei em mais de 20 novelas em pouco mais de 45 anos fazendo TV. Contracenei com a Ruth em “Corpo a corpo”. Interpretei a filha dela numa trama que marcou minha carreira. Fazia uma jovem de classe média que tinha um romance com o personagem do saudoso Marcos Paulo. O relacionamento não foi bem recebido por parte do público. Teve gente que me dizia: ‘Eu mudo de canal quando você aparece ao lado do Marcos Paulo'", declarou a atriz de 71 anos.
 
[galeria]
No mesmo post, Zezé contou que parte do público nem mesmo acreditava na parceria dos atores na ficção: "Outras pessoas falavam que não acreditavam na veracidade do casal. Na vida real eu tive um namorado branco, e a família dele aceitava. Mas foi só a gente decidir de se casar para começar uma confusão. A mãe dele foi parar no hospital e não teve casamento".
 
Zezé Motta ainda relembrou outras duas situações de racismo vivida por ela no passado. Uma aconteceu com a presença de Elke Maravilha e outra com o cantor Caetano Veloso.
 
"Uma jornalista do Rio me perguntou sobre algum caso mais marcante que tenha me acontecido com relação a racismo? Eu respondi que inúmeros casos, muitas vezes na vida. Pegando Salvador como exemplo e considerando que a Bahia é uma pequena África, lembro de dois. Estava numa festa com a Elke (Maravilha), de classe média alta, sem outros negros além de mim, começaram a perguntar por que eu estava ali, quem me levou? Um clima horrível. Noutra vez, estava na praia com Caetano (acho que era no Farol da Barra), passou um cara gritando ‘Pra quem será que ela deu pra fazer sucesso’? Eu estava vivendo um momento de exposição. O Caetano foi lá e enfrentou o cara, deu um passa-fora nele, que saiu com o rabo entre as pernas...", contou.
 
 
Em tempo
 
A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, por meio de nota, informou que o diretor do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE), Ronaldo Oliveira, após tomar conhecimento dos comentários sobre racismo que envolveu Taís Araújo, determinou à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) a instauração de um inquérito para apurar o crime de racismo.
 
Taís Araújo será ouvida e os autores identificados serão intimados para depor. Na tarde de 1º de novembro, comentários em apoio à artista, vítima de racismo no Facebook, ganharam destaque nas redes sociais.
 
A hashtag #somosTodosTaisAraujo ficou entre os trending topics, assuntos mais tuitados em um determinado momento, no Brasil. A atriz agradeceu os internautas em seu perfil no Facebook.
Mais Notícias
Outros Famosos