Sem "Estrelas", é hora de Angélica se reinventar na TV

Coluna analisa a trajetória de Angélica na Globo

Fotos: Divulgação

Publicado em 05/10/2017 às 07:39:40 , atualizado em 05/10/2017 às 09:48:38

Por: Thiago Forato

Tirada a peso de ouro do SBT em 1996 onde apresentava o "TV Animal" e o "Passa ou Repassa", Angélica tem seu talento escondido e subaproveitado pela Globo há anos. Talvez, por própria escolha da loira.

Ela, que dominava as manhãs da emissora no final da década de 1990 e início dos anos 2000, viu seu espaço diminuir consideravelmente. E nunca foi retomado.

A mulher de Luciano Huck, que fez grande parte do público andar de táxi com ela, ficou reduzida a um "Estrelas", que por anos a fio (quase 10 anos), era exibido regionalmente. Entre 2011 e 2015, muita gente pelo Brasil afora pensou que Angélica estava, de fato, fora do ar.

A moça da pinta na perna talvez tivesse outras prioridades. Está com a vida feita, tem três filhos e a carreira ficou em segundo (ou terceiro) plano.

O anúncio que o "Estrelas" sairá do ar em meados de 2018 é a chance de Angélica se reinventar na TV. Esse programa nunca esteve à sua altura, de sua história.

Mesmo o "Vídeo Game", quadro que apresentou dentro do "Vídeo Show" por 10 anos (até 2011), apesar do tempo limitadíssimo, podia mostrar seu talento e desenvoltura melhor.

Angélica domina o palco como poucas apresentadoras e isso não é visto há pelo menos seis anos. Pior: quando foi a última vez que ela teve um programa que fizesse a diferença? O "Bambuluá" em 2001? A última temporada do musical "Fama" em 2005? Faz muito tempo.

De 2001 pra cá, quando este século começou, Angélica se acomodou profissionalmente. Perdeu espaço. Sumiu. Por  anos, desapareceu para grande parte do público.

O "Estrelas" só é líder de audiência por sua absoluta falta de concorrência. E só passou a ser nacional porque a Globo não tinha o que colocar. Xuxa havia deixado a grade em 2014. A prova da escassez de produtos é que até o "Sai de Baixo" é reprisado, antecedendo a atração da loira.

Que Angélica tenha um programa à sua altura. Talento e carisma, inegavelmente ela tem.

Thiago Forato é jornalista, escreve sobre televisão há 12 anos e assina a coluna Enfoque NT há seis, além de matérias e reportagens especiais no NaTelinha. Converse com ele: thiagoforato@natelinha.com.br Twitter: @tforatto



TAGS:

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade