No ar em duas reprises de novelas, atriz global procura emprego

Norma Blum está ansiosa para voltar à televisão; atriz começou sua carreira em 1954 na TV Tupi

Divulgação

Publicado em 24/05/2018 às 06:03:13 ,
atualizado em 24/05/2018 às 11:05:09

Por: Sandro Nascimento

Embora esteja no ar simultaneamente em duas novelas reprisadas, "Celebridade", na Globo, e Sinhá Moça", no canal Viva, a atriz Norma Blum não consegue nenhum convite para retornar com seu trabalho na televisão.

Afastada da dramaturgia desde 2015, quando estava no elenco de "Além do Tempo", trama Elizabeth Jhin para a faixa das 18h na Globo, a atriz buscou outras profissões, porém, não consegue deixar de sentir falta das novelas.

Em conversa exclusiva com o NaTelinha, Norma Blum classificou o período que está fora do ar como muito "sofrido" e contou não entender o motivo de não receber mais convites das TVs.

Ser atriz para mim é uma questão de missão.

Norma Blum

"Ficar sem trabalhar endurece minha cabeça. Eu sou uma pessoa muito pra cima e otimista, então não deixo tomar por pensamentos ruins. Estou com uma saúde boa e tenho muito empenho para qualquer desafio. Meu trabalho com o atriz está parado, não enferruja porque é como andar de bicicleta. Mas eu sinto muita falta. Sinto falta de ter um trabalho mais constante. Eu fico só pensando o que será isso, falta de sorte ou algo que está acontecendo? Não sei. Sinto falta da minha parte de atriz. Mente parada é oficina do demônio", desabafa a atriz, que mora em São Paulo.

Sem atuar na televisão, a atriz de 78 anos que iniciou sua carreira em 1954 na TV Tupi, passou a buscar outras profissões para continuar trabalhando, dentre elas tradutora, escritora, dubladora e locutora.

"Eu sinto muita falta do meu trabalho de ser atriz. Eu amo que eu faço e estou louca para voltar a televisão. Qualquer ator ou atriz só se fica vivo quando está trabalhando ou tem o desafio de um novo personagem. Por mais que seja legal a gente está se revendo, falta um trabalho novo e desafiador. Isso é muito desagradável. Mas o que eu vou fazer? Não tá na minha mão", explica a atriz que fez a primeira e segunda versão de "Escrava Isaura".

Ansiosa pra voltar à televisão, Norma Blum destaca que as reprises de "Celebridade" e "Sinhá Moça" lhe dá a oportunidade de mostra sua capacidade de atuação pelo motivo de serem dois personagens totalmente distintos, não só pela época mas pela personalidade.


publicidade

A atriz comentou que algumas vezes reflete se está faltando sorte para seu retorno aos estúdios de teledramaturgia, mas afirma que nunca irá desistir de ficar buscando um emprego na TV.

"A gente não pode desistir se isso é uma coisa vital pra gente. Eu realmente eu nunca peguei um período tão longo e sofrido, vai fazer três anos que eu não estou fazendo novela ou um seriado. Eu quero trabalhar. Ser atriz para mim é uma questão de missão. Porque o que eu faço e tentar levar luz a consciência das pessoas, não é doutrinação. Todo artista é iluminado. Precisamos do nosso público", lamenta.

Reprises

Escrita por Benedito Ruy Barbosa, "Sinhá Moça", é uma produção de 1986 e está sendo reprisada pelo canal Viva desde o início do ano. Na trama, Norma Blum é Nina Teixeira, uma mulher extremamente religiosa e que faz uma promessa em torno do destino da sua filha, Ana (Patrícia Pilar): "Não ficou defasada em relação ao que se faz hoje. Isso que estou sentindo. É legal a gente ver que é uma qualidade de trabalho muito grande e isso se preservou", avalia a atriz.

Em "Celebridade", novela de Gilberto Braga de 2004 que atualmente é reprisada no “Vale a Pena Ver de Novo”, Blum é Hercília, avó de Laura (Claudia Abreu). "A novela pra mim tem um gosto especial porque eu amo os textos de Gilberto Braga. Era um personagem que eu gostei muito de fazer porque ela tem duas fases. Foi legal porque pude fazer drama e comédia na mesma novela", comemora.

Projeto cena 10

Atualmente, enquanto não é convidada para o elenco de uma novela, Norma Blum participa do projeto "Cena 10", uma parceria do teatro Augusta com 11 autores e roteiristas de TV, que tem a intenção de formar público no teatro.

O "Cena 10", quinzenalmente, realiza leituras dramática de textos ainda inéditos nos palcos. Lá, Norma Blum formata um musical escrito por ela e a comédia "De Bruxa e louco todo mundo tem um pouco". "Isso ocupa minha mente, enquanto fico dependendo da sorte de um autor, produtor ou um diretor de TV lembrar de mim", explica.

O jornalista Sandro Nascimento assina colunas e reportagens exclusivas no NaTelinha. Também é correspondente da agência de notícias ZOOMINTV. Twitter: @SandroNascimm / E-mail: sandro@natelinha.com.br



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade