Maurício Manfrini fala sobre Paulinho Gogó e diz: "o humor tem limite sim"

E mais: Junno bate de frente com produção de Xuxa; TV Brasil na expectativa; Eliana negocia com o SBT; e mais

Fotos: Divulgação -- Paulinho Gogó

Publicado em 26/04/2016 às 13:50:01

Por: Sandro Nascimento

"Quem não tem dinheiro conta história". Com esta frase, Maurício Manfrini encerra há 11 anos sua participação com o personagem Paulinho Gogó em "A Praça é Nossa", do SBT. A emissora de Silvio Santos acaba de renovar o contrato do humorista com medo do assédio da Globo no elenco do programa de Carlos Alberto de Nóbrega.

"A direção me chamou para renovar o contrato antecipadamente e colocamos uma multa rescisória. Eu assinei e me senti valorizado. Nunca tive intenção de sair e não tive proposta nenhuma da Globo ou de qualquer emissora. Mas acharam melhor estender o namoro (risos)", diz Maurício Manfrini em conversa com este colunista.

O SBT vem renovando com os humoristas de "A Praça é Nossa", após o ator Saulo Laranjeira, que interpretava o João Plenário, trocar a emissora pela Globo depois de 21 anos sentando no banco da praça para entrar no elenco de "Velho Chico".

Sobre o assédio de outras emissoras, Maurício Manfrini revela que recebeu no passado uma proposta da Record para a "Escolinha do Gugu". "O Homero Salles me sondou, mas disse que estava muito feliz no SBT", revela o ator.

Sobre as gravações do programa humorístico mais antigo da TV, Maurício Manfrini conta que ele mesmo cria o texto do Paulinho Gogó. "Eu vou com minhas coisas na cabeça e o Carlos Alberto não sabe o que eu vou falar. Na hora, ele me pergunta e vou improvisando na hora. Isso é difícil mas fui aprendendo por causa do improviso da rádio. Também quando estava na 'Escolinha do Professor Raimundo', o Chico Anysio me deu essa liberdade de fazer coisas sem texto", diz.

[galeria]

Sobre Paulinho Gogó fazer sucesso há 11 anos em "A Praça é Nossa", o humorista revela o segredo: "Eu protejo muito o personagem, não deixo ficar desgastado e não fico aparecendo em todo lugar. O humor tem uma dose certa. Se eu ficar demais, já não tenho o que falar e vou ficar repetitivo e as pessoas enjoam. Tenho essa preocupação o tempo inteiro. Por isso que só na 'Praça' eu estou há 11 anos. Eu fui muito orientando pelo Pedro Bismark que me dizia para não prostituir o personagem".

O contador de histórias Paulinho Gogó, personagem criado pelo ator, começou na Rádio Tupi do Rio de Janeiro no ano de 1997. Em 1999, ele estreou na TV no extinto programa "Na Boca do Povo", da CNT, apresentado por Wagner Montes. Com a boa aceitação do público, em 2001 foi para a Globo integrando o elenco da "Escolinho do Professor Raimundo". Em "Praça é Nossa", Maurício Manfrini chegou no ano de 2004. "Onde o personagem decolou de vez", afirma.

Sobre os novos talentos do humor, Manfrini conta que tem coisas que ele acha graça mas não faria. "Eu sou amigo de todos eles praticamente e cada um tem seu estilo. Alguns eu acho suicida, que é o tipo de humor que fica atacando as pessoas. Para cada ação tem uma reação. Eu procuro fazer um humor mais tranquilo pra não ter aborrecimento. Graças a Deus nunca tive nenhuma ameaça de processo. Alguns dos humoristas dizem que para o humor não tem limite, mas tem sim, como tudo na vida", brada.

"O meu estilo do humor eu não ataco ninguém, eu conto as histórias dos personagens que são fictícios que rodeiam o Paulinho Gogó, que são os que eu sacaneio. Esses personagens nunca vão me processar", brinca ele, que pretende em breve lançar o filme do Paulinho Gogó. "Será com os mesmo produtores de ' Até que a sorte nos separe', do Leandro Hassum. Ando conversando com Roberto Santucci e Paulo Cursino. O cinema é mais elaborado, vamos achar um roteiro legal", finaliza.

Junno Andrade anda batendo de frente com produção de Xuxa

O ator e cantor Junno Andrade anda criando mal estar na equipe do "Xuxa Meneghel". Segundo fontes, o namorado da apresentadora tem opinado sobre todos os assuntos referentes aos caminhos que a atração deva seguir para melhorar seu rendimento em audiência na Record.

O que anda irritando a produção é que essas interferências estão cada vez mais frequentes e fogem da sua função na equipe. O ator, que é assistente de direção de imagens, tem que assistir o programa da namorada depois de editado e solicitar mudanças que achar necessário para preservar a imagem da apresentadora. A chiadeira é grande nos corredores dos estúdios da Casablanca, no Rio.

Vale destacar que a equipe original que Xuxa montou para seu programa na Record está cada vez mais reduzida. Muitos destes profissionais vieram da Globo apostando no projeto da loira na nova casa.
 
Na semana passada ocorreu outra baixa: a diretora Patrícia Guimarães deixou o comando da atração.  A profissional trabalhou durante 10 anos no Grupo Globo e entre suas funções chegou a ser supervisora artística e diretora do canal Viva.

A informação que chega é de que sua saída não foi de forma "amigável".

TV Brasil na expectativa

A tensão e a instabilidade em Brasília andam refletindo nos profissionais de alto escalação da TV Brasil. Tem gente perdendo o sono.

Eliana negocia com o SBT

A apresentadora Eliana já começou a negociar com a direção do SBT seu novo vínculo com a emissora. O atual compromisso vai até 2017.

Luiz Bacci no "Domingo Show"

Tristezas de um, alegrias de outros. Com a saída de Geraldo Luís do "Domingo Show", Luiz Bacci conseguiu seu tão sonhado programa de auditório na Record.

Será sua chance de mostrar que pode comandar uma atração fora do jornalismo. A cobrança será grande, se prepare.

Mas o apresentador precisa preservar mais sua imagem fora da telinha. Fica a dica.

Na Globo ninguém reclama

Alguns atores do elenco de "Escrava Mãe" andam criticando publicamente a decisão da Record de adiar novamente a data de estreia da novela.

Por outro lado, a série da Globo "Dois Irmãos" está na prateleira da emissora há mais de um ano e não vejo ninguém reclamando.

"Dois Irmãos" foi gravada no início de 2015 e tem como protagonistas Bárbara Evans e Cauã Reymond.  O seriado conta com 10 episódios é tem a direção de Luiz Fernando de Carvalho.

*

Eu fico por aqui ou toda hora no Twitter: @sanduba.



COMENTÁRIOS