Reportar erro
Colunas

NaTelinha 10 anos: Erros e acertos se repetem em círculos na Band

band-logo-fundo.jpg
Divulgação
Redação NT

Publicado em 18/06/2015 às 14:37:29

Nesses 10 anos de NaTelinha, muitos nomes ajudaram a escrever a história do site. Alguns estão desde a sua criação. Uma fidelidade cada vez mais rara, seja em qual plataforma for.

Na Band, duas figuras viraram sinônimo da emissora nesse período de 10 anos. Ambas ocupam um espaço significativo no horário nobre do canal. Mas possuem estilos bem diferentes.

José Luiz Datena até teve uma rápida passagem pela Record, mas sua casa é mesmo o “Brasil Urgente”, que de 2005 até 2015 segue se mantendo competitivo na briga pela audiência, “dando ibagens” do fim de tarde paulistano e “ajudando aí” o horário nobre da Band a se impulsionar.

O derrubador dessa impulsão também é o mesmo há 10 anos. R.R. Soares, o pastor e apresentador do “Show da Fé”, que a cada ano enfrenta uma emocionante espera pela que acaba sendo sempre bem sucedida renovação de contrato.

Entre Datena e R.R. Soares, o “Jornal da Band” é mais volátil. Por lá já passaram nesse período profissionais do peso de Carlos Nascimento, que atualmente está no SBT, o já falecido Joelmir Beting e apostas da casa como Mariana Ferrão, agora no “Bem Estar”, e Ticiana Villas Boas. Hoje, o noticiário fica por conta de Ricardo Boechat e Paloma Tocci.  

O que impressiona nesse retrospecto é que após inúmeras apostas, de programas esportivos até humorísticos, o “esqueleto” da grade voltou ao ponto de uma década atrás: após o “JB”, é hora de novela.

Se quando o NaTelinha entrou no ar a sensação era “Floribella”, trama teen protagonizada por Juliana Silveira, o foco agora é na enlatada “Mil e Uma Noites”, que não chega a ser um fenômeno das mesmas proporções, mas elevou a faixa e não vem decepcionando.

Enquanto no canal do Morumbi a tradição das novelas ainda engatinha para ser firmada, a do esporte segue firme e forte, seja com o futebol, seja com o vôlei, que em mais um desses acasos também estava presente na grade há 10 anos, ficou fora por um período e há pouco retornou para as telas, já antevendo a cobertura dos Jogos Olímpicos de 2016, quando a Band será um dos licenciados a exibir as competições.

E o NaTelinha, então depois do seu 11º aniversário, certamente estará de olho, como sempre.

Veja também:

No NaTelinha, o colunista Lucas Félix mostra um panorama desse surpreendente território que é a TV brasileira.

Ele também edita o https://territoriodeideias.blogspot.com.br e está no Twitter (@lucasfelix)

Mais Notícias