Reportar
erro
Ops

Adriana Araújo tenta encerrar jornal com samba, mas repórter nega: "Vou deixar pra você"

A jornalista queria que a colega sambasse ao som da Vai-Vai


Adriana Araújo e Estele San Juan no cenário do Boa Tarde São Paulo
Adriana Araújo e Estele San Juan no Boa Tarde São Paulo - Reprodução/Band
Por Redação NT

Publicado em 08/04/2022 às 15:33:00,
atualizado em 08/04/2022 às 15:37:43

Adriana Araújo queria encerrar sua primeira semana no comando do Boa Tarde São Paulo, na Band, com samba no pé, mas não rolou. No fim da edição desta sexta-feira (8), a jornalista  anunciou que hoje à noite a prefeitura se reunirá com os blocos de carnaval para decidir se terá folia de rua no estado, e fez um convite para a repórter Estele San Juan. "Eu separei um samba pra Estele terminar sambando aqui. Vamos lá com o samba-enredo da Vai-Vai, que vai ensaiar hoje à noite. Vamos lá, Estele", incentivou.

Delicadamente, a repórter se esquivou e não atendeu às expectativas da âncora do noticiário. "Eu vou deixar pra você", respondeu, aos risos. Adriana também não sambou e mudou de assunto, agradecendo ao público por esse início na Band. "Até segunda. Primeira semana juntos, hein? Até segunda", comentou, se despedindo.

No Boa Tarde São Paulo, Estele traz as notícias de trânsito e clima, além de ser responsável por repassar as mensagens que os telespectadores mandam via WhatsApp.

Adriana Araújo sobre saída da Record: “Tive a coragem de defender o que acredito”

Adriana Araújo tenta encerrar jornal com samba, mas repórter nega: \"Vou deixar pra você\"

Ao NaTelinha, Adriana Araújo explica que está sendo um desafio fazer um telejornal no formato sem o teleprompter e que o novo produto do Grupo Bandeirantes vai apostar na agilidade e na notícia conversada para enfrentar a concorrência do horário. Araújo conta que sua saída da Record, após 15 anos, em 2021, foi um momento difícil e que considera sua estreia na Band um recomeço profissional.

“Ao longo da minha carreira, tive a sorte de trabalhar com grandes jornalistas, pessoas que me ensinaram a respeitar a notícia, a me preocupar com o impacto que as notícias têm na vida das pessoas. A pandemia foi uma prova de fogo, mas tive a coragem de defender o que acredito. Quando a vida das pessoas está em risco, não importa se você vai perder status, salário, posição. Importa a vida das pessoas”, diz Adriana Araújo sobre o fim do seu vínculo com a Record.

Em junho de 2020, durante a pandemia, a jornalista defendeu nas suas redes sociais uma maior transparência do governo nos números de mortos pelo vírus da Covid-19. Tendo um alinhamento editorial com Bolsonaro, as críticas desagradaram a direção da Record, o que culminou em sua saída. Na emissora, Araújo ancorou o Jornal da Record por 10 anos, além do Domingo Espetacular e o Repórter Record. Em 2022 ela completa 30 anos de profissão, somando em sua experiência reportagens para o Jornal Nacional e o Jornal Hoje da Globo, entre 1992 e 2005.

“Quando saí da TV por um tempo, ouvi da Giovanna (filha) uma frase que me ajudou muito. Ela dizia: ‘mãe, você vai voltar. Um momento difícil não pode acabar com o amor que você tem pela sua profissão’. Estava certíssima. Tenho mesmo um grande amor pelo Jornalismo”.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias