Reportar erro
Crime

Apresentador do Cidade Alerta sofre ataque racista ao vivo: "Não vamos tolerar"

Evenilson Santana ganhou o apoio da emissora e colegas

Evenilson Santana - que foi vítima de racismo - apresentando o Cidade Alerta PE
Evenilson Santana foi vítima de racismo - Foto: Reprodução/TV Clube
Redação NT

Publicado em 05/07/2021 às 15:57:00,
atualizado em 05/07/2021 às 16:04:27

Na última sexta-feira (2), Evenilson Santana, conhecido popularmente como Mike, da TV Clube, afiliada da Record em Pernambuco, foi alvo de ataque racista. O apresentador comandava o Cidade Alerta PE, quando uma mulher fez um comentário com discriminação racial na transmissão pelo YouTube do canal.

“Na última sexta-feira o apresentador Evenilson Santana, nosso Mike, sofreu um ataque de racismo em nossas redes sociais. Foi chamado de ‘macaco’ por uma telespectadora. O que para muita gente foi apenas um xingamento, para a justiça tem outro nome: Crime de injúria racial”, diz a TV Clube em comunicado.

“Não vamos tolerar nenhum tipo de preconceito com quem quer que seja. Pra nós da TV Clube/RecordTV a cor da pele não determina caráter, integridade, profissionalismo e ética. Esses sim são valores que nos pautam, que pautam nosso jornalismo e todos os setores das empresas que formam o Sistema Opinião. Nosso compromisso é com os fatos, com a verdade, com a busca de uma sociedade eticamente justa”, acrescenta.

A Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel) também se solidarizou com Evenilson e detonou o ataque racista. “É inadmissível que esses discursos e atos de ódio continuem ocorrendo livremente em nossa sociedade. O racismo no Brasil é estrutural, com consequências que perduram fortemente até os dias atuais”, afirma a nota.

A ASSERPE (Associação das Empresas de Rádio e Televisão de Pernambuco) se manifestou e condenou o ato discriminatório. “A entidade se solidarizou com o profissional, bem como parabenizou a postura da TV Clube, de apoio e solidariedade”, declara a entidade.

Confira as notas abaixo:

Nota da Abratel

"A Associação Brasileira de Rádio e Televisão (Abratel) repudia as ofensas racistas sofridas pelo apresentador Evenilson Santana da TV Clube de Recife, afiliada da Abratel. Na última sexta-feira (2), Santana foi chamado de “macaco” por uma telespectadora nas redes sociais. É inadmissível que esses discursos e atos de ódio continuem ocorrendo livremente em nossa sociedade. O racismo no Brasil é estrutural, com consequências que perduram fortemente até os dias atuais. Profissionais e emissoras têm a essencial missão de levar informação a todos, independentemente da cor, raça ou gênero. A Abratel espera que as agressões sejam devidamente apuradas e que os envolvidos sejam exemplarmente punidos. Nossa total solidariedade e respeito ao jornalista Evenilson Santana. Diga Não ao Racismo. Somos todos Evenilson"

Nota da ASSERPE

"Em nota, a ASSERPE se solidarizou com o ataque racista sofrido pelo jornalista Evenilson Santana, o Mike, da TV Clube, na última sexta. Durante apresentação do “Cidade Alerta PE”, transmitido pela afiliada da Record, o apresentador foi vítima de comentário racista vindo por meio de uma mensagem enviada por uma telespectadora .

Segundo Evenilson, a mulher já foi identificada e assessoria da emissora acionada. “Essa pessoa já foi identificada. Eu não dou muita importância as vezes, mas tem muita gente indignada. Não param de chegar mensagens do pessoal preocupado comigo. A assessoria da TV já foi acionada”.

Segundo nota assinada pelo presidente da entidade, Nill Júnior, "há uma linha intransponível entre liberdade de expressão e a prática de racismo".

"A primeira é matéria prima da democracia, pela qual devemos lutar e respeitar. Já o racismo é um crime que exige apuração e punição exemplar. É o mínimo que podemos exigir nesse lamentável episódio". A entidade se solidarizou com o profissional, bem como parabenizou a postura da TV Clube, de apoio e solidariedade irrestrita no episódio".

Apresentador da Record

Evenilson Santana estava apresentando o Cidade Alerta PE quando passou a ler as mensagens do público. Uma telespectadora perguntou se o “macaco” – referindo-se ao jornalista – era louco. Ele leu todo comentário e ficou abalado com o ato criminoso que acabou sofrendo.

O apresentador terminou o programa afirmando que estava muito triste. Em seguida, Evenilson participou do Jornal da Clube e falou sobre o assunto. “Infelizmente, em 2021 e tem gente com esse tipo de comportamento. Tanta coisa para a gente se preocupar e alguém vai em uma rede social, na nossa transmissão e comenta isso”.

Mais Notícias