Reportar erro
Vem aí

Focado como apresentador, Sérgio Marone explica o Mestres da Sabotagem: "Sou o Mickey"

SBT e Discovery anunciaram como será o formato do novo reality show

Sérgio Marone na coletiva de imprensa do Mestres da Sabotagem
Sérgio Marone falou sobre o Mestres da Sabotagem
Naian Lucas

Publicado em 21/04/2021 às 13:01:20

O SBT e o Discovery Home & Health apresentaram nesta quarta-feira (21) o formato do Mestres da Sabotagem, que estreia no próximo sábado (24) na TV aberta, a partir das 22h30. Durante coletiva de imprensa virtual, Sérgio Marone demonstrou satisfação em oferecer um novo conteúdo ao telespectador durante a pandemia e admitiu que vai deixar um pouco as novelas de lado para focar na carreira de comunicador. Apesar de ser um formato de culinária, Sérgio e o diretor do programa, Lucas Gentil, relataram que a atração tem diferenciais em comparação com outros programas do mesmo segmento, como o MasterChef e o Mestre do Sabor.

“Eu acho que esse diferencial [o bom humor] que o formato tem. Temos vários programas de culinária na TV, mas esse tem muito humor, algo diferente de tudo que a gente já viu. Acho que isso que me fisgou”, explicou Marrone no evento, que contou com a presença do NaTelinha.

“Na largada, já é diferente de tudo que a gente já viu, a sabotagem já inicia isso, porque ela faz com que os chefes sejam criativos e traz o humor necessário para tudo ficar mais leve. Temos também prêmios para os chefs que vêm ao programa. Eles têm chances de ganhar R$ 25 mil em um dia, um diferencial também. Tem quem fique três meses confinado em um reality e não tem uma diária como essa”, comentou Lucas.

Com a pandemia, toda equipe tem que seguir protocolos rígidos e Sérgio confessou que é muito mais difícil do que em tempos normais. “Não dá pra ficar relaxado”, detalhou. “Porque tem lugares marcados para as pessoas ficarem, não podemos circular em todos os lugares. Você tem que ficar atento. Sai do estúdio, tem que colocar máscara, às vezes esqueço e já mandam eu colocar. É um jeito novo, mas necessário”, acrescentou.

Apesar das dificuldades, o apresentador comemorou o fato de poder estar trabalhando e levar um novo conteúdo aos telespectadores do SBT. “Podendo levar alegria para as pessoas neste momento é muito especial”, vibrou. “Eu só chego aqui e faço graça, sou o Mickey daqui”, brincou.

O formato do Mestres da Sabotagem

Mestres da Sabotagem coloca os competidores para disputar três provas eliminatórias e apenas um vai sair com o prêmio. Durante o episódio, vão acontecer leilões de produtos e ingredientes pra lá de diferentes e quem oferecer o maior lance poderá sabotar um concorrente.

Ao fim de cada prova, o jurado Giuseppe Gerundino fará a avaliação dos pratos e escolherá o pior, sem ter a menor ideia do que aconteceu na cozinha. O vencedor ganhará o dinheiro que ele guardou e levará o prêmio de Mestre da Sabotagem.

Para escolher os participantes, a produção pensou em pessoas de perfis diferentes, “O Brasil todo representado, diversos tipos de sotaques, é muito legal ver esses personagens”, declarou Marone.

“É um casting difícil, porque eles têm que ter experiência na cozinha, porque são chefes. Tem de tudo, todo mundo mostra seu lado vilão no programa, mas se divertem”, acrescentou Lucas.

Sérgio Marone comunicador

Esse será o primeiro desafio de Sérgio Marone como apresentador do SBT. Ele relembrou que ouviu de muitos colegas que a emissora era um ótimo local para trabalhar e isso se confirmou com a sua chegada. “Até tem o slogan que o SBT é uma família. E é isso, fui super bem recebido, o Lucas me pegou pelo braço, me apresentou toda a equipe, pessoal sorrindo pra mim o tempo inteiro. Tá sendo incrível, única emissora que tem uma fábrica dentro de casa. E o SBT faz parte da minha vida”, contou.

Indagado se usou algum outro apresentador como referência para o reality, ele disse que não, mas que se inspira frequentemente em outros nomes, inclusive seu atual patrão. “Eu tenho vários referências, o Silvio [Santos] é um deles. Para esse projeto, não tenho, mas na vida tenho vários, como o Silvio, a forma como ele se comunica com as pessoas de um assunto por horas”, comentou.

E o Mestres da Sabotagem é apenas o primeiro passo para ele seguir investindo na carreira de apresentador. “Quando acabou Apocalipse, eu marquei uma reunião [com a Record] para dizer que não estava mais interessado em fazer dramaturgia, queria focar na carreira de comunicador”, relembrou.

“Quero desenvolver esse lado de comunicador, gosto de sair da zona de conforto. Eu espero seguir nessa linha por um tempo. Mas vou continuar atuando, acabei de gravar um filme, só que novela é mais difícil, você fica preso um ano e eu produzo muita coisa e isso dificulta”, completou.



Mais Notícias