Reportar erro
No Globoplay

Sergio Marone relembra trabalho em Estrela-Guia: "Tínhamos esperança de uma nova era"

Ator também falou do seu sucesso nas redes sociais

Sergio Marone, Sandy, Thais Ferzosa
Sergio Marone com o elenco de Estrela-Guia - Foto: Reprodução/Twitter
Redação NT

Publicado em 06/07/2020 às 09:23:02

O Globoplay adicionou em seu catálogo nesta segunda-feira (6) todos os capítulos da novela Estrela-Guia, protagonizada por Sandy. Apesar de ter a cantora no papel principal, Sergio Marone conseguiu se destacar na trama ao fazer sucesso como par romântico com Thais Fersoza e ele relembra do trabalho como muito carinho.

“Foi uma estreia maravilhosa, ao lado de Nelson Xavier, Lilia Cabral e muita gente que eu admirava demais. Naquela época, tínhamos a esperança de que iria começar uma nova era, e a novela falava sobre isso. Foi muito especial”, explicou o ator à colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo.

Estrela-Guia foi produzida em 2001 e contou com apenas 83 capítulos, uma das mais curtas da história da Globo. O enredo foi protagonizado por Sandy e teve uma logística especial para que a cantora pudesse continuar fazendo seus shows na época.

Além de Estrela-Guia no Globoplay, Sergio também está no ar na reprise de Apocalipse, novela da Record. Atualmente, o artista se dedica ao seu programa no YouTube, intitulado de Só Coisas Boas.

“Eu sempre tive vontade de ver algo na TV que fosse totalmente positivo, com notícias realmente relevantes. Além disso, buscava algo que fosse palatável para todo tipo de gente. Não entrevisto tantos famosos, e sim figuras como o Padre Fábio de Melo e a Monja Cohen, que podem empoderar e tranquilizar as pessoas neste momento que estamos vivendo. A resposta do público tem sido muito boa”, contou.

Sergio Marone e a fama de galã

Sergio Marone relembra trabalho em Estrela-Guia: \"Tínhamos esperança de uma nova era\"

Sergio interpretou muitos galãs ao longo da sua carreira e faz o maior sucesso nas redes sociais ao postar fotos sem camisa. O artista confirmou que recebe cantadas, mas garante que não fica chateado com o assédio.

“Eu tento usar minhas redes da melhor maneira possível, para plantar sementes sobre certos assuntos. Estou sempre falando de política, meio ambiente e, mais recentemente, racismo. Mas é impressionante: basta colocar uma foto minha mais à vontade que a repercussão é muito maior. Não tenho o que fazer. Só dosar mesmo esse tipo de foto, como já faço. É no máximo uma vez por semana”, contou.

“De toda forma, não me incomoda, levo tudo de boa. A gente tem que ter paz interior, porque o mundo inteiro está sempre provocando. Se nos preocuparmos com tudo, não vamos fazer outra coisa. E é legal saber que, mesmo estando há dois anos fora do ar na TV, tanta gente me acompanha e repercute o que falo e faço”, concluiu.