Reportar erro
Mágoa?

Por que Nelson Piquet gritou "Globo lixo" ao vivo na Band?

Ex-piloto detonou emissora carioca nesse domingo (28)

Nelson Piquet e o logo da Globo
Nelson Piquet e Globo: ex-piloto não simpatiza com a emissora - Foto: Reprodução/Divulgação
Redação NT

Publicado em 29/03/2021 às 11:30:16,
atualizado em 29/03/2021 às 15:28:42

Considerado um dos melhores pilotos da história da Fórmula 1, Nelson Piquet surpreendeu ao chamar a Globo de "lixo" ao vivo nesse domingo (28), em plena estreia da Band na transmissão da categoria, após 41 anos na rede carioca. Mas por qual motivo o ex-piloto, tricampeão da F1 (1981 e 1983 e 1987) e aposentado há 30 anos, guardou essa espécie de rancor da emissora?

Para isso, temos que voltar e muito no tempo. Quando ainda disputava Fórmula 3, os resultados de Piquet chamavam atenção, mas seu relacionamento com a mídia nunca foi dos melhores. Já nos primeiros anos na F1, sempre respondia a um pedido de entrevista com um "vai me pagar quanto?". A imprensa classificava como uma "convivência difícil" com Piquet, enquanto Ayrton Senna (1960-1994) sempre teve um comportamento mais polido e de bom relacionamento desde a época que corria de kart nos anos 70.

Quando Piquet estreou na Fórmula 1, a Globo cobria as corridas de maneira bem diferente, até precárias. O bicampeonato do ex-piloto potencializou o automobilismo no país, quando todos viram que havia outro brasileiro que estava prestes a explodir: o próprio Senna.

De acordo com Ernesto Rodrigues no livro Ayrton: O Herói Revelado (2004), "Ayrton tornara-se a menina-dos-olhos de todos que acompanhavam o automobilismo: as atenções, cansadas do mau humor de Nelson Piquet".

Na época, Senna procurava ocupar um espaço que Nelson Piquet, com quem já começava a dividir as manchetes, parecia fazer questão de dispensar, segundo a publicação. O livro relata que a chegada do piloto morto em 1994 na Itália foi uma espécie de redenção para os jornalistas, um pouco cansados do convívio com Piquet, pela falta de paciência e a antipatia que lidava com a fama, e também da maneira que lidava com a ignorância dos repórteres brasileiros em relação ao automobilismo.

Sem se importar muito em se relacionar com a imprensa, o surgimento de Ayrton Senna, seu rival na pista e também fora dela, já que trocavam sempre alfinetadas, ajudou com que a Globo construísse uma imagem de mito ao redor de Senna, o que pode ter provocado desconforto em Piquet, avaliando que nunca fora feita justiça com sua carreira.

Os grito de Galvão Bueno nas vitórias como "Ayrton Senna do Brasil" nas manhãs de domingo e a execução do "Tema da Vitória" colaboraram para engrandecer Senna, o que pode ter feito com que isso não fosse bem digerido por Piquet, já que ele já era referência na Fórmula 1 e campeão mundial.

Nunca tendo morrido de amores por Senna, Piquet não fugiu de polêmicas nem mesmo quase duas décadas depois da morte do piloto. Ao SporTV em 2013, ao ser questionado sobre quem era melhor, se ele ou Senna, respondeu: "Estou vivo". O episódio de ontem reforçou o que seria esse rancor do tratamento que a Globo deu a ele ao longo de sua carreira.

- Receba as últimas notícias do dia direto no seu celular; acesse nosso canal no Telegram!

"Globolixo", disse Nelson Piquet na Band

Na manhã de ontem (28), Piquet comemorou o fato de a exibição do campeonato ter mudado de canal depois de 41 anos. A frase chamou a atenção do público. "Estou feliz com vocês aqui, com a Band aí, que vai fazer a Fórmula 1. Largou… Largou essa Globo lixo né?!", disparou Nelson Piquet nos preparativos para o Grande Prêmio do Bahrein. Os três apresentadores da transmissão, Glenda Kozlowski, Reginaldo Leme e Sérgio Maurício, todos ex-contratados do canal carioca, riram do comentário.

Piquet é favorável ao governo do presidente Jair Bolsonaro, que, por sua vez, é crítico da Globo. Além disso, para muitos fãs da F1, a emissora dos Marinho não dava o devido destaque para a competição ao longo de sua programação, com cobertura restrita aos grandes prêmios aos domingos.

Ao longo da transmissão da primeira corrida na Band, por sinal, não faltou provocação. Além de Piquet, o narrador Sérgio Maurício também não perdeu oportunidades de cutucar sua ex-casa. Ao longo da transmissão, ele disse frases como "A Fórmula 1 tratada como deve ser tratada" e "Isso a Band mostra", em contraposição à famosa acusação "Isso a Globo não mostra", que já virou até piada em quadro humorístico do Fantástico.

 

Mais Notícias