Reportar erro
SP1

Homens invadem jornal ao vivo aos gritos de "Globo lixo"

Manifestantes atrapalharam repórter durante transmissão no centro de São Paulo

Repórter Guilherme Pimentel é atrapalhado ao vivo
Repórter Guilherme Pimentel é atrapalhado ao vivo (Foto: Reprodução/TV Globo)
Paulo Pacheco

Publicado em 10/09/2020 às 19:20:00

Durante o SP1, telejornal local da Globo, o repórter Guilherme Pimentel foi atrapalhado ao vivo por dois rapazes aos gritos de "Globo lixo", bordão de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

Enquanto estava no ar para informar sobre a alta do preço do arroz, o jornalista quase teve seu trabalho interrompido pelos homens, que estavam mais interessados em aparecer do que em protestar.

Guilherme Pimentel chegou a se assustar de forma leve, porém continuou a transmitir a informação no telejornal apresentado por César Tralli.

No Rio, servidores públicos gritavam "Globo lixo"

Na última semana, a Globo expôs funcionários da Prefeitura do Rio de Janeiro, que atrapalham repórteres da emissora com gritos de "Globo lixo", "fake news" e "É Bolsonaro". A denúncia, exibida no telejornal local RJ2 e no Jornal Nacional, gerou indignação entre jornalistas e telespectadores nas redes sociais.

Para flagrar os servidores públicos, o jornalista Paulo Renato Soares forjou uma reportagem em frente a um hospital. A Globo apurou que os grupos ficam próximos a centros médicos tentando impedir que equipes de TV denunciem o mau atendimento no serviço de saúde municipal.

Enquanto entrevistava um paciente, um rapaz se aproximou da equipe da Globo aos gritos, com o objetivo de atrapalhar o repórter. Outro registra com o celular. Juntos, eles recebem mais de R$ 6 mil da Prefeitura do Rio.

A Globo teve acesso a grupos de WhatsApp com os "derrubadores" de reportagens. Um deles se chama "Guardiões do Crivella", em referência ao prefeito do Rio de Janeiro e ex-bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, ligada à Record.

Assista ao trecho em que homens gritam "Globo lixo" na Globo:

Mais Notícias