Crise

RedeTV!: Sindicatos criticam Sikêra Jr e contratação de Lacombe

Representantes dos funcionários denunciam emissora por redução de salários

RedeTV!: Sindicatos criticam Sikêra Jr e contratação de Lacombe
O apresentador Sikêra Jr e o vice-presidente da RedeTV!, Marcelo de Carvalho (Foto: Divulgação/RedeTV!)

Publicado em 28/08/2020 às 20:19:47

Por: Paulo Pacheco

Dez sindicatos de jornalistas e profissionais de Rádio e TV espalhados pelo Brasil acusam a RedeTV! de reduzir salários para aumentar os rendimentos. Para os representantes dos funcionários, a emissora faz uso "abusivo, desnecessário e lesivo para a União" do Programa de Manutenção do Emprego e da Renda, criado pelo governo para ajudar empresas lesadas com a pandemia de coronavírus.

 Segundo a denúncia, os empregados da RedeTV! têm sido chamados para assinar, "de forma constrangedora", contratos individuais de redução de rendimentos. Os que não aceitaram foram imediatamente demitidos.

Os representantes dos funcionários ainda criticam Sikêra Jr por fazer piadas sobre a contratação de Luís Ernesto Lacombe e citam os investimentos no programa Alerta Nacional "ao mesmo tempo em que a RedeTV! reduz salários".

"No dia 26 de agosto, mesmo dia em que a maioria dos funcionários recebeu o novo contrato com a redução de salário, Lacombe assinou com a emissora e participou do programa de Sikêra. Mas não foi só isso que causou indignação geral. Durante o programa, não faltou piada sobre o 'salário' do novo contratado. Sikêra brincou: 'Será que ele está ganhando mais do que eu? Fecharam comigo um negócio que era o maior da televisão. Vou descobrir o salário de Lacombe. Se eu souber que ele está ganhando mais do que eu...'", reclama o sindicato.

Em ofício enviado à sede da RedeTV!, em Osasco (SP), o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo ressalta as inserções publicitárias e a venda de horários para igrejas, que também geram receita para a emissora.

"Só durante a exibição do jornal RedeTV News, em horário nobre, são veiculados os sorteios (chamados de RedeTV Plus), realizados também por plataformas online; vários inserts comerciais originários do governo federal, como Banco do Brasil, cartão Ourocard, sorteio e anúncios (do Auxílio Emergencial) da Caixa Econômica Federal, do Ministério da Saúde, sobre doações de órgãos; há ainda anúncios do setor privado: Vivo; Casas Bahia; Sky Pré-Pago; Bigtrail; e Cartão de Todos. Fora a publicidade, merchans veiculados em outros horários e os horários vendidos para igrejas neopentecostais", elenca.

Procurada pelo NaTelinha, a RedeTV! emitiu o seguinte comunicado: "A RedeTV!, como a maioria das empresas, está adotando e continuará a adotar todas as medidas necessárias à manutenção de suas atividades face à grave crise econômica ocasionada pela pandemia".

TAGS:


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!