Será?

Fim do Cidade Alerta? Projeto quer determinar horário para programas policiais

Proposta quer limitar horários para que essas atrações sejam exibidas na TV

Fim do Cidade Alerta? Projeto quer determinar horário para programas policiais
Luiz Bacci no Cidade Alerta - Foto: Reprodução/Record

Publicado em 25/06/2020 às 11:40:00

Por: Redação NT

Os programas policiais que fazem sucesso em todo país, como Cidade Alerta e Brasil Urgente, se tornaram alvo de um projeto que pode ser discutido no Senado Federal. A proposta criada pelo empresário Jonas Rafael Rossatto afirma que essas atrações “espalham notícias violentas” e sugere que as produções não sejam exibidas das 6h às 22h.

“Existe uma grande diversidade de conteúdo que podem ser produzidos pelas empresas midiáticas no entanto, existe empresas (principalmente as regionais) que recorrem a programas que espalham notícias violentas sob a pretexto de "informar". Sugiro a proibição deste tipo de informação das 6 as 22 horas”, diz o documento.

Para que o projeto seja debatido pelos senadores, é preciso que a proposta receba 20 mil assinaturas on-line. Até o momento, Jonas conseguiu 5,6 mil apoiadores para que a propositura seja colocada em pauta no Senado Federal. A data limite para angariar as assinaturas é o dia 8 de outubro deste ano.

Caso alcance o número necessário de apoiadores para colocar o projeto em debate entre os parlamentares, porém, a tendência que a lei não seja aprovada. Muitos deputados e apoiadores de senadores são proprietários de emissoras locais e a restrição de horário de programas policiais prejudicaria a audiência desses canais.

Apresentadores de atrações policiais são conhecidos, em sua maioria, por apoiarem pautas consideradas conservadoras, principalmente quando o assunto é segurança pública. Sikêra Jr, um dos principais nomes desse tipo de produção, apoiou a eleição do presidente Jair Bolsonaro, por exemplo.

Programas policiais

Os programas policiais se popularizaram nos anos 90, quando a televisão brasileira passou a voltar suas atenções à classe C. A proposta sempre foi mostrar as notícias de forma crua e informal, fugindo das bancadas que dominavam os noticiários, principalmente na Globo, líder de audiência.

O Aqui Agora, do SBT, foi pioneiro. Depois, Ratinho se tornou um símbolo no formato e trouxe outros nomes, como José Luiz Datena, Gilberto Barros, Wagner Montes, Marcelo Rezende, Geraldo Luís, entre outros profissionais.

Além de ter grande alcance em afiliadas, os programas policiais ainda são responsáveis pelas grandes audiências de três dos cinco canais de TV do país: Record, RedeTV! e Band, com Cidade Alerta, Alerta Nacional e Brasil Urgente, respectivamente.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!