Reportar erro
Cultura

Maitê Proença lamenta irritação de Regina Duarte: "Fui a primeira a defendê-la"

Secretária se recusou a ouvir depoimento da atriz na CNN e abandonou entrevista

Maitê Proença fala sobre Regina Duarte na CNN
Regina Duarte abandonou entrevista ao vivo após se negar a ouvir Maitê Proença
Paulo Pacheco

Publicado em 07/05/2020 às 20:06:00

Maitê Proença se manifestou sobre o descontrole de Regina Duarte nesta quinta-feira (7), por não querer ouvi-la na CNN Brasil. Durante uma live no Instagram, realizada logo após a entrevista ao canal pago, a atriz lamentou a postura da atual secretária especial de Cultura do governo Bolsonaro.

Segundo Maitê, o canal pago a procurou para comentar a situação da pasta comandada por Regina e concordou em emitir sua opinião. A ex-atriz da Globo, porém, se irritou pensando que a declaração era antiga e abandonou a entrevista.

"Ela não ouviu direito. Ela começou a ouvir, presumiu que era uma coisa antiga, do passado, e não era. 'Vocês estão desencavando mortos!', 'Não, Maitê está absolutamente viva, ela acabou de falar isso e mandou para você'", falou a atriz.

No depoimento que Regina se recusou a ouvir, Maitê faz um apelo para Regina ouvir a classe artística que passa por dificuldades durante a pandemia do novo coronavírus: "Nós estamos vivendo de vaquinhas. Fomos o primeiro setor a parar e o último a sair, porque pressupõe uma aglomeração".

Proença também lamentou a postura de Regina ao não se pronunciar publicamente sobre as mortes de Aldir Blanc, Flávio Migliaccio, Rubem Fonseca e Moraes Moreira. Ela lembrou ter apoiado as decisões da ex-colega, mesmo recebendo muitas críticas. 

"Olha, Regina, eu fui a primeira pessoa a te defender e a defender o seu direito de ter uma postura diferente da maioria da sua classe, de fazer uma opção diferente. Eu fui a primeira. Mas agora eu estou aqui clamando para que você mostre os feitos e para que você converse com a sua classe. Converse com a sua classe, Regina. Eu pedi para ela, mas ela não quis escutar. Isso é o que nós temos para hoje", disse Maitê, que criticou a falta de diálogo no governo Bolsonaro.

"Diálogo é uma coisa que não existe ali. Tem 'cala boca' para cá, 'cala boca' para lá. Eu tentei conversar. Eu gosto dela. Eu a defendi e levei muita pedrada, porque as pessoas confundem as coisas e não percebem que penso diferente dela. Eu não fiz a mesma opção, mas eu respeito o direito dela de pensar diferente de mim, de enxergar o mundo de uma forma diferente. Acredito que Regina é bom-caráter, que ela enxerga de uma forma distinta da minha, e esse direito tem que ser preservado, senão onde é que nós estamos?", analisou.

Apesar da irritação ao vivo, Maitê acredita que Regina ouvirá o que ela tem a dizer sobre a situação da cultura no Brasil: "Talvez ela escute depois, quando estiver mais serena, e se manifeste, porque seria bom".

Mais Notícias