Reportar erro
Polêmica

Casagrande e Caio Ribeiro batem boca ao vivo: "Você tem que ser mais claro"

Ídolo do Corinthians saiu em defesa de Raí

Casagrande, Caio Ribeiro, Cléber Machado e Galvão Bueno
Casagrande e Caio Ribeiro discutiram - Foto: Reprodução/SporTV
Redação NT

Publicado em 05/05/2020 às 09:29:00

Walter Casagrande Jr. protagonizou um bate-boca com Caio Ribeiro durante o Bem, Amigos na noite da última segunda-feira (4), no SporTV. O ex-jogador do São Paulo tentou se justificar sobre sua declaração em relação ao posicionamento de Raí na semana passada e foi rebatido pelo ídolo do Corinthians.

Tudo começou quando Galvão Bueno e Cléber Machado abriram espaço para que Caio pudesse se defender sobre as críticas que recebeu nos últimos dias pelo seu posicionamento polêmico.

“O que me incomodou é que minha opinião não teve nenhum viés político. Eu não estou analisando se o Raí é de direita ou de esquerda, se é a favor ou contra o governo, nada disso. Ele tem todo o direito de emitir a opinião dele”, iniciou Caio. “O que me incomodou foi que me colocaram no meio de uma guerra política como se estivesse defendendo o governo, e em nenhum momento eu emiti opinião política”, acrescentou o comentarista.

Caio ressaltou que Raí não foi cuidadoso ao falar sobre o presidente Jair Bolsonaro por conta do cargo que ele ocupa no São Paulo e aquela declaração poderia prejudicar a imagem do clube.

 

“Na minha opinião, a partir do momento em que você está representando um clube, algo maior que você, que você é o homem forte do São Paulo, você tem que tomar cuidados. Mas ele tem direito de emitir a opinião. E emitiu. Sou a favor da democracia. E teve um monte de gente que me acusou e um monte de gente que me apoiou. Mas não quero ser dono da verdade, estar do lado certo. Eu só quero emitir minha opinião como comentarista. E o Raí pode falar o que quiser. Mas acho que ele tem que tomar cuidado porque as opiniões podem respingar na instituição. Quem me conhece, sabe que eu tenho convicções, meu lado da história, mas eu não trago para a frente das câmeras para não provocar esse tipo de ira”, declarou.

Logo em seguida, Casagrande opinou sobre o comportamento de Caio. “Eu fui contra, acho que não fui agressivo, não fui nada. Fui bem educado. Dois pontos que eu vi na sua fala: primeira é que você tem que ser mais claro”, afirmou. "Mas eu não fui?", indagou Caio, demonstrando um pouco de surpresa.

"Não foi! Você foi claro só para as pessoas que apoiaram você? Aquelas que não concordaram, você não foi claro? Você falou uma coisa, as pessoas entenderam aquela coisa. Eu discordei quando ele fala que o Raí só tem que falar de futebol, não pode falar de política. Eu deixei bem claro que isso é antidemocrático. Nenhuma pessoa tem o direito de censurar o que a outra tá falando. Não tem esse direito, foge da democracia, que existe ainda no país", rebateu Casão.

“Então, você tem que ser mais claro, porque, nesses anos todos, não é a primeira vez que você tem que vir no Bem, Amigos explicar uma declaração porque você não é claro”, ressaltou.

Casagrande continuou sua fala e explicou que as pessoas precisam ter coerência. “A questão é a coerência. As pessoas têm que ter uma coerência com o jeito de pensar e de se comportar. E devem se expressar da mesma maneira. Quando você não tem uma linha de coerência, você se coloca em uma situação em que pode ser criticado”, opinou.

Caio Ribeiro não concordou com a visão do seu colega de emissora. “Eu acho que tenho clareza, coerência. Quem me conhece, sabe que eu sou transparente. Extremamente transparente. Tudo que falo reflete meu comportamento. Não uso as redes sociais para ser covarde - e não estou falando de você, para você não ficar ofendido. A impressão que dá é que você está se justificando para mim, que você está fugindo de um assunto para me atacar”.

“Estou falando de coerência minha. De opinião minha, das coisas que eu discordo. Eu jamais estou falando de você. Porque eu sou claro. Se eu tivesse que falar isso para você, eu falaria diretamente para você”, respondeu Casagrande.

“Só queria terminar dizendo o seguinte: a minha fala, para mim, é clara e coerente com o que eu penso e vocês têm o direito de discordar. Eu só queria reiterar de que não tem viés político, de que não tenho problema com o Raí. Mas eu continuo pensando dessa maneira: quando você é representa um time, você tem que tomar mais cuidado”, concluiu Caio.

O programa prosseguiu e os outros convidados seguiram com a opinião de Casagrande. Acuado, Caio interagiu poucas vezes no Bem, Amigos e o programa não terminou de maneira amistosa.

Entenda

Toda essa confusão teve início no dia 30 de abril, quando Raí pediu a renúncia de Jair Bolsonaro do cargo de presidente da República. O diretor de futebol do São Paulo se mostrou contrário aos posicionamentos do atual governante. Caio, ao saber disso, opinou sobre o comportamento do ex-atleta.

“Eu não gostei do discurso do Raí porque ele falou muito pouco de esporte e falou muito sobre política. Ele, por mais que ele fale que é a opinião pessoal dele, hoje é o homem forte do São Paulo e as declarações e opiniões que ele emite respingam na instituição. Eu acho que ele tem que falar de esporte. Na hora que ele fala de renúncia, dos hospitais públicos e tudo isso, me parece que ele tem conotações políticas em relação a preferências”, declarou Caio em sua participação em um programa do SporTV.

A partir daí, jornalistas criticaram a postura de Caio, chamando seu posicionamento de “antidemocrático”. Casagrande não citou o nome do colega de emissora, mas saiu em defesa de Raí.

“Eu penso exatamente como o Raí. Sou contra a volta do futebol, neste momento. Todos os dias, as mortes aumentam no país. É um absurdo pensar nisso. Já falei diversas vezes sobre esse assunto. Numa democracia, todas as pessoas podem e devem expressar suas opiniões, sobre qualquer assunto, independentemente da sua profissão. Ninguém pode querer censurar a fala do outro e determinar qual o assunto que se pode falar. Isso, no meu entender, é antidemocrático”, escreveu Casão na sua conta do Instagram.

Mais Notícias