Reportar erro
Posição

Silvio Santos nega ter sugerido ministro para a Saúde e chama Bolsonaro de “patrão”

Dono do SBT explicou que jamais se intrometeria em decisões de seu "patrão"

Silvio Santos e Jair Bolsonaro posam para foto
Silvio Santos chamou Jair Bolsonaro de "patrão" - Foto: Divulgação
Daniel César

Publicado em 16/04/2020 às 16:50:31

Silvio Santos emitiu nota para negar as informações de que teria tentado influenciar o presidente Jair Bolsonaro na escolha do novo Ministro da Saúde, já que o atual, Luiz Henrique Mandetta, estaria de saída - o que de fato se confirmou às 16h17 desta quinta-feira (16). A informação sobre a sugestão do dono do SBT foi noticiada pela revista Veja.

De acordo com posição recebida pelo NaTelinha, a assessoria do apresentador afirmou que ele não se envolve em questões políticas. “Silvio Santos não se mete em questões políticas e nem falaria com o presidente Jair Bolsonaro sobre qualquer atitude determinada por ele”, diz trecho.

Ainda no texto, foi divulgada uma frase do próprio Silvio, que chamou Jair Bolsonaro de “patrão”. Segundo o apresentador, o SBT é uma concessão pertencente ao Governo Federal e, portanto, o presidente é seu chefe.

"A minha concessão de televisão pertence ao governo federal e eu jamais me colocaria contra qualquer decisão do meu 'patrão' que é o dono da minha concessão”, garantiu. Silvio ainda afirmou que empregado não deve ficar contra o dono e  lembrou que o funcionário precisa aceitar a opinião do chefe ou deveria arranjar outro emprego.

O empresário, de fato, sempre demonstrou manter boas relações com os presidentes, tendo recebido a maioria na programação do SBT, inclusive Lula e Bolsonaro.

Com a saída de Mandetta, o novo Ministro da Saúde é Nelson Teich.

Veja a nota de Silvio Santos na íntegra

Em referência a matéria veiculada na coluna radar da Veja.abril com o título "Silvio Santos também indica nome a Bolsonaro para lugar de Mandetta" esclareço que, Silvio Santos não se mete em questões políticas e nem falaria com o presidente Jair Bolsonaro sobre qualquer atitude determinada por ele.

"A minha concessão de televisão pertence ao governo federal e eu jamais me colocaria contra qualquer decisão do meu "patrão" que é o dono da minha concessão. Nunca acreditei que um empregado ficasse contra o dono, ou ele aceita a opinião do chefe, ou então arranja outro emprego".

Silvio Santos

Mais Notícias