Polêmica

Marcão do Povo sugere campo de concentração para tratar infectados pelo coronavírus

Apresentador pediu que presidente adotasse a ideia

 Marcão do Povo sugere campo de concentração para tratar infectados pelo coronavírus
Marcão do Povo fala sobre coronavírus - Foto: Reprodução/SBT

Redação NT

Publicado em 08/04 às 09:29:00

Marcão do Povo aproveitou o jornal Primeiro Impacto, do SBT, para se posicionar sobre o isolamento social nos estados brasileiros por causa do novo coronavírus. Na edição da última terça-feira (07) do programa, o apresentador pediu ao presidente Jair Bolsonaro que crie um campo de concentração para que as pessoas contaminadas pela doença sejam tratadas no local. As declarações repercutiram somente nesta quarta (08) na web.

continua depois da publicidade

“Na China, na cidade de Wuhan, as pessoas que estavam assintomáticas, as pessoas que estavam com o coronavírus foram levadas e colocadas nesta cidade. Montaram vários hospitais e essas pessoas foram tratadas naquele local. Não seria interessante o presidente montar um local aonde todas as pessoas que tivessem o sintomas, todas as pessoas que tivessem o coronavírus fossem levadas para este local para serem bem tratadas ao invés de espalhar da forma que está sendo em todos os lugares com gastos excessivos e cidades paradas?”, indagou.

continua depois da publicidade

“Não seria interessante pegar o exército, aeronáutica e a marinha para montar um campo de concentração, de cuidado, com equipamentos sofisticados, com profissionais qualificados e colocar essas pessoas com problemas ou com sintomas?”, continuou.

Marcão explicou ainda que a sugestão é para evitar que a economia do país fique parada, prejudicando comerciantes e empresários, mas não permitindo que a proliferação continue no país.

continua depois da publicidade

“Com isso vai acabar esse negócio de espalhar dinheiro pros estados. Vários governadores estão decretaram estado de calamidade, não tem um caso comprovado, nada. Tocantins tem um caso, não teve uma morte, tem necessidade do estado fazer isso? É despesa pro cidadão, é despesa pro trabalhador que já tá ferrado. Então, presidente, é uma dica”, acrescentou.

As sugestões não ficaram restritas apenas ao campo de concentração para quem tiver com coronavírus. Marcão do Povo pediu ao presidente que, após criar o espaço para os contaminados e suspeitos, que prendesse os governadores que descumprissem as determinações da União.

continua depois da publicidade

“Coloca o exército, a marinha e a aeronáutica na rua e, o governador que descumprir, faz que nem tem feito com o povo na rua: cana (prender o chefe do Executivo estadual). É, cana! Monta um campo e trata as pessoas de forma adequada lá e o comércio abre normalmente”, finalizou.

Confira o momento:

Marcão do Povo e o coronavírus

Não é a primeira vez que Marcão tem opinião polêmica em relação ao coronavírus. Em março, ele participou do Fofocalizando e declarou que as pessoas estavam gripadas no Brasil.

continua depois da publicidade

“Nós sabemos que a China comunista estava vivendo protestos diários onde o povo não quer saber de ditadura. Aí de repente veio esse Covid-19. Não tem ninguém internado nos hospitais. De repente, começa isso tudo no mundo e vem para o Brasil. Não temos nenhuma morte, mas temos pessoas gripadas e que dizem que estão com coronavírus”, falou.

“Os infectologistas estão dizendo que aqui no estado de São Paulo a tendência é que se atinja 30 mil casos de coronavírus. Então, é muito sério e os hospitais não têm essa capacidade. Quando se fala em relação a dengue é uma ignorância comparar. A gente tem a fome, dengue e o coronavírus”, rebateu Cartolano.

continua depois da publicidade

“O que eu estou colocando é que o vírus atinge os que possuem menor imunidade e, por isso, os mais velhos são os mais afetados. Mas isso não deixa de matar os mais jovens e eu vejo muita gente brincando. E a gente brinca quando não está nas nossas famílias, mas quando está aí se dói”, retrucou Marcão.