Em alta

Malhação: Toda Forma de Amar sai de cena com o quarto melhor Ibope da década

Trama teen terminou com resultado positivo na faixa


Rita e Filipe se beijando em cena de Malhação
Malhação: Toda Forma de Amar terminou com a quarta melhor audiência da década no horário - Foto: Divulgação

O último capítulo de Toda Forma de Amar terminou na última sexta-feira (03) e garantiu a quarta melhor média geral de uma temporada de Malhação na década, além de elevar os índices da faixa em dois pontos, na comparação com Vidas Brasileiras (2019).

Segundo dados da Kantar Ibope para a grande São Paulo, a novela de Emanuel Jacobina chegou ao final com média geral de 18,13 pontos, ficando atrás apenas de Viva a Diferença (20,43 pontos em 2018), Pro Dia Nascer Feliz (18,60 em 2017) e Malhação 2010 (19,09 pontos).

Coincidência ou não, das cinco principais temporadas da década em termos de Ibope, quatro foram escritas por Emanuel Jacobina. Além de Toda Forma de Amar, o roteirista foi responsável pelos anos Pro Dia Nascer Feliz, Malhação 2010 e Seu Lugar No Mundo (16,69 pontos, em 2016). Ele apenas não foi o roteirista responsável por Viva a Diferença, que retorna nesta segunda-feira (06) e foi escrita por Viva a Diferença.

A temporada ainda superou o desempenho de Vidas Brasileiras, que ocupou a faixa antes de Toda Forma de Amar, em 12%. A história inspirada na novela canadense 30 Viés chegou ao fim com média geral de 16,18 pontos, ou seja, foi um aumento de quase dois pontos.

Malhação em SP e no Rio

E o último capítulo da trama protagonizada por Alanis Guillen e Pedro Novaes e que causou reclamação nas redes sociais por causa do encerramento abrupto, alcançou média de 23 pontos com 36% de participação em São Paulo, igualando o recorde da temporada.

Enquanto isso, no Rio de Janeiro, o desfecho da história atingiu 27 pontos de média com 36% de share, batendo o recorde entre todos os capítulos da temporada. Nas duas cidades foi a maio audiência de último capítulo de Malhação desde 2016.

Mais Notícias