Reportar erro
Sem público

Sem plateia, Faustão desabafa: "Coronavírus, o terror da humanidade"

Domingão ficou seu público no estúdio pela primeira vez na sua história

Faustão no Domingão sem plateia
Domingão sem plateia - Foto: Montagem
Redação NT

Publicado em 15/03/2020 às 19:15:00

Pela primeira vez em 31 anos de história, o Domingão do Faustão foi exibido sem a presença de pessoas na plateia neste domingo (15). A medida adotada pela Globo ocorre por causa da pandemia de coronavírus, que tem atingido milhares de pessoas em todo planeta e vem crescendo no Brasil desde a última semana.

“Esse 'Domingão' de 15 de março de 2020 é o primeiro de sua história em quase 31 anos de vida aqui na Globo, de um programa de auditório, que terá o auditório vazio. Não terá o público aqui, a razão do nosso trabalho. Aqui a gente tem total consciência que se não fosse o público de casa, o público que vem aqui todo domingo, a razão do nosso trabalho, com certeza a gente não estaria aqui e todos aqui não teriam seus empregos”, desabafou Fausto Silva.

“O coronavírus, o terror da humanidade em tempos atuais, é o responsável por isso e, quanto maior a informação, quanto maior for a conscientização, mais rápido será minimizado, diminuído a conseqüência dessa doença terrível que tá no mundo todo”, continuou. “Por isso, a direção da Globo decidiu tomar essa decisão por precaução”, acrescentou.

Faustão conversou com o professor Mário Sérgio Cortella e com o médico Marcos Antônio Cirilo, que tirou as dúvidas dos telespectadores e dos famosos que enviaram questionamentos por vídeos que apareceram no telão.

A emissora definiu na última quinta-feira (12) que diminuiria ou não permitira a presença de pessoas nas plateias dos programas. O Encontro com Fátima Bernardes cortou pela metade o número de público no estúdio, enquanto o Domingão ficou sem espectador o cenário.

Coronavírus

Sem plateia, Faustão desabafa: \"Coronavírus, o terror da humanidade\"

Na última quarta-feira (11), a Organização Mundial da Saúde classificou o coronavírus como uma pandemia, deixando claro que simples estratégias para conter a proliferação da doença não serão suficientes. O comunicado da OMS representa que uma transmissão recorrente está acontecendo em diferentes locais do planeta e de maneira simultânea.

A doença causada pelo novo coronavírus foi intitulada de Covid-19, sendo descoberto em dezembro do ano passado na China. A primeira morte foi confirmada no dia 9 de janeiro e agora é uma das maiores preocupações da OMS.

Mais Notícias