Relação de pai e filho

Por que Silvio Santos não foi ao velório de Gugu

Família convenceu apresentador a não se expôr a fortes emoções

Por que Silvio Santos não foi ao velório de Gugu
Silvio Santos sentiu muito a morte de Gugu. Foto: Divulgação

Publicado em 29/11/2019 às 12:00:06

Por: Naian Lucas

Silvio Santos não foi ao velório de Gugu Liberato e isso chamou a atenção de muita gente. Os dois sempre tiveram uma relação muito próxima e o falecido apresentador era considerado uma espécie de sucessor do dono do SBT antes de trocar a emissora pela Record. Mas afinal, por que Silvio Santos não foi ao velório de Gugu?

Segundo apurou o NaTelinha, não havia nenhuma rusga entre os dois, e Silvio Santos não foi dar o último adeus ao seu pupilo porque foi convencido pela família a evitar fortes emoções.

Fontes afirmaram que Silvio ficou muito abalado com a morte de Gugu, o "filho homem que ele nunca teve". Pessoas ligadas à família e ao SBT confirmaram que o homem do Baú sentiu muito mais a morte de Gugu que de outros colegas, como Hebe Camargo, por exemplo.

Diante da fragilidade com que ele reagiu à tragédia, Silvio foi orientado pela família a não ir ao velório e não colocar sua saúde em risco. Com 88 anos, ele já não apresenta o vigor físico de outros tempos, a tal ponto de ter cancelado sua participação no Teleton deste ano e ficar quase um mês sem gravar seu programa devido a uma forte gripe.

Um dos participantes do Programa Silvio Santos, Carlinhos Aguiar, confirmou as informações obtidas pelo NaTelinha e afirmou ao Yahoo que "não falei com o Silvio, ele está muito abatido, muito pra baixo. O Gugu era um filho para o Silvio, tudo era o Silvio e ele, tanto que ele foi morar perto do Silvio em Orlando. Para ele é uma perda irreparável, muito difícil".

A relação de Silvio Santos e Gugu

Silvio Santos conheceu um jovem Gugu em 1974, ainda com o apelido de Toninho. O office boy de uma imobiliária entregou diretamente ao apresentador da Globo, à época, várias cartas com sugestões para formatos de programas. Ao Jornal do Brasil em 1990, Gugu disse que "ele me pagou 50 cruzeiros por cada ideia. De uma vez só ganhei mais do que meu salário no mês".

A partir daí, o jovem passou a dar mais sugestões e foi contratado por Silvio Santos em 1977 como auxiliar de produção. Daí em diante, o pupilo foi ganhando cada vez mais espaço com o apresentador e teve oportunidade na TVS, precursora do SBT.

10 anos depois de ter sua vida mudada por Silvio Santos, Gugu estava no que ele achava ser o auge de sua carreira na emissora, com o sucesso do Viva a Noite e aceitou uma proposta milionária da Globo para assumir os domingos do canal. Mas Silvio não aceitou a mudança e falou diretamente com Roberto Marinho revertendo a contratação.

Numa edição do Show de Calouros, Silvio explicou a razão de ter evitado a mudança de Gugu. "Eu tentei trazer o Gugu de volta porque ele não é só um bom animador. Ele é um rapaz de bom caráter. Conheci a mãe dele, conheci o pai dele que me disse: 'Comigo é pau na mão e mão na outra. Filho meu não pode ser nem bêbado, nem vagabundo, nem ladrão. Eu conheci a Maria e o Augusto, que foi caminhoneiro, e disse: 'Não vou perder esse garoto que trouxe ao SBT, porque vou encontrar outros animadores, já tinha até outros, mas talvez eu não encontre um rapaz com boa formação como é o Gugu", contou, após realizar uma cirurgia na garganta.

Gugu melhor que Silvio Santos

Muita gente pode achar a afirmação absurda, mas essa era a opinião do próprio Silvio. O dono do SBT disse isso numa rara entrevista ao Jornal do Brasil nos anos 90.

"Para mim, ele é o maior animador do Brasil. Ainda que o estilo dele se pareça muito com o meu, Gugu é mais calmo em cena, coloca melhor as frases e usa muito menos palavras do que eu", disse Silvio naquele que certamente foi o maior elogio da carreira de Gugu.



Melhores do Ano NaTelinha 2019: Vote e eleja os destaques do ano na televisão!


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!