Sucesso

Domingão era dele: A trajetória de sucesso de Gugu Liberato no Ibope

Apresentador foi um fenômeno

Domingão era dele: A trajetória de sucesso de Gugu Liberato no Ibope
Gugu apresentou o Domingo Legal - Foto: Reprodução

Publicado em 22/11/2019 às 21:27:07

Por: Redação NT

Quando se fala em Gugu Liberato, logo se pensa em domingo e, consequentemente, audiência. Se teve alguém que soube o que era sucesso e popularidade na televisão, com certeza foi o apresentador. Durante a década de 1990 e início dos anos 2000, o artista foi responsável por lançar tendências e alcançar a liderança, batendo a Globo no dia mais nobre da TV brasileira.

Ao longo da sua trajetória, a emissora da família Marinho teve diversos rivais, mas talvez nada tenha sido igual Gugu. O comunicador passou uma década incomodando o concorrente e criou a tradicional “guerra dominical”, onde cada ponto de audiência era comemorado pelas atrações.

Antes de ir aos domingos, Gugu fez sucesso aos sábados com Viva Noite e o Sabadão Sertanejo. Líder de audiência, ganhou a oportunidade de Silvio Santos para entrar no universo dominical.

O Domingo Legal, sem dúvidas, foi o momento mais marcante dele. A estreia aconteceu em janeiro de 1993 e passou a ser ao vivo um ano depois para poder elaborar planos e estratégias para vencer a Globo. Deu certo.

O apresentador concorria com filmes e séries e vencia com facilidade entre meio-dia às 16h. No dia 19 de outubro de 1997, o Domingo Legal teve seu horário alterado e passou a concorrer diretamente com o Domingão do Faustão e nasceu uma das maiores rivalidades da TV nacional.

Gugu passou a derrotar quase toda semana o Domingão e o SBT chegou a montar um comercial exibindo os números de audiência, tendo o apresentador do canal e Faustão em um ringue e o comunicador da Globo sendo nocauteado.

“O SBT venceu da Globo de ponta a ponta. E o nocaute aconteceu às 17h15, quando Gugu bateu o Faustão de 31 a 13”, provocou a emissora de Silvio Santos.

Para frear o crescimento do comunicador, Faustão colocou Oscar Magrini, Márcio Garcia e Matheus Rocha para saborear comidas orientais que ficavam em cima de mulheres nuas, ganhando o nome de Sushi Erótico. O quadro durou apenas um programa, recebeu diversas críticas, apesar de ter vencido o SBT.

Só que o artista da emissora de Silvio Santos não parecia muito preocupado com os jornalistas da época e sua principal atração era a Banheira do Gugu. Famosos brincavam com modelos para capturar um sabonete na banheira e as câmeras ficavam em posições estratégicas para flagrar as poses mais sensuais dos convidados.

E Gugu também apostava no popularesco, entrevistando um homem com o corpo e rosto cheio de pelos, além de leiloar a sunga de Thiago Lacerda em 2000. Naquele ano, veículos de comunicação noticiavam o bom desempenho do Domingo Legal na audiência.

“Gugu Liberato liderou a audiência deste domingo no SBT em relação à arquiinimiga Globo. Entre suas principais atrações estava a visita que fez à sede da emissora no Rio de Janeiro, em Jacarepaguá, para participar do especial de 50 anos da televisão brasileira exibido no último sábado à noite na Globo. O "Domingo Legal", comandado por Gugu, ficou no ar das 14h55 às 21h01. Teve 24 pontos de média no Ibope, contra 19 da Globo na faixa de horário”, noticiou a Folha de SP na época.

Para se ter uma noção do sucesso de Gugu no ano 2000, ele chegou a ganhar do futebol de 29 a 22. Parecia que ninguém conseguiria parar o apresentador e seu sucesso continuaria por longos anos.

Em 2001, ele continuou batendo a Globo, inclusive derrotando não apenas Faustão, mas também um show de Sandy e Júnior. “Na média geral, o SBT venceu a Globo das 15h45 às 21h, com o programa de Gugu. Foram 33 pontos contra 18”, relatou a Folha de SP.

Só que, após o Escândalo do PCC, o programa perdeu fôlego e apenas teve que se contentar com a vice-liderança, apesar de continuar incomodando o Domingão do Faustão.

Gugu sai do SBT e vai para Record

Gugu deixou o SBT e se transferiu para Record em 2009, ganhando um salário de R$ 3 milhões. A intenção da emissora do bispo Edir Macedo era reacender a guerra dominical e roubar a liderança da Globo.

No início, ele se consolidou na vice-liderança e chegava a liderar em alguns momentos, principalmente no final do Fantástico e início do Domingo Maior. Só que, entre o final de 2010 e começo de 2011, passou a ser derrotado com frequência por Silvio Santos e também pelo Pânico.

Em 2013, ele deixou os domingos. Apesar de ter sido sondado para retornar, o apresentador declarou que gostaria de acompanhar o crescimento dos filhos e trabalhar na guerra dominical acabaria o privando desse momento.

Fato é que Gugu encerra sua trajetória como um dos nomes mais importantes da TV brasileira e com o legado de ter sido um apresentador de sucesso.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!