Racismo e homofobia

Radialista é afastado após comentários racistas e homofóbicos contra Maju e Matheus Ribeiro

Luiz Gama criticou colegas sem citar nomes


Luiz Gama posa para foto
Luiz Gama foi afastado pela BandNews de Goiânia após comentário homofóbico e racista. Foto: Divulgação

Luiz Gama foi afastado de suas funções pela rádio BandNews, após fazer comentários homofóbicos supostamente direcionados a Matheus Ribeiro, jornalista goiano que apresentou o Jornal Nacional no dia 09 de novembro.

O anúncio do afastamento foi feito nesta segunda-feira (18) pelo diretor da rádio de Goiânia, cinco dias após as publicações do radialista. Marco Villas Boas explicou que Luiz Gama nunca foi contratado da emissora, mas era um prestador de serviço por meio de uma empresa terceirizada. A BandNews informou que solicitou a substituição do profissional para comandar o programa.

Com isso, Gama perdeu o posto de apresentador e não há qualquer menção sobre seu retorno ao ar. Pouco depois do imbróglio envolvendo post racistas e homofóbicos, a empresa já havia soltado nota de repúdio ao fato:  "A respeito das publicações do radialista Luiz Gama (equipe Feras do Esporte), no Twitter, esclarece que não interfere nas opiniões de seus colaboradores e/ou prestadores de serviço em redes sociais. A emissora reafirma seu compromisso com a defesa de princípios democráticos, a construção de uma sociedade livre, justa e solidária, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação".

A nota havia sido postada nas redes sociais da BandNews na última quarta-feira (13), data em que Luiz Gama fez as críticas apontadas como racistas e homofóbicas. Muita gente nas redes sociais vinham cobrando um posicionamento mais forte da empresa.

Luiz Gama fez postagem racista e homofóbica

O radialista Luiz Gama foi apontado por ter escrito textos considerados racistas e homofóbicos contra jornalistas e, mesmo sem citar nomes, deu a entender tratar-se de profissionais da Globo.

“Putz! Onde o Brasil vai parar? Queimar a rosca agora é moda. Um apresentador de telejornal de qualidade média virou a bola da vez no jornalismo nacional só porque revelou que sua rosquinha está à disposição. A qualidade profissional que se f…”, escreveu o profissional de rádio, dando a entender tratar-se de Matheus Ribeiro, jornalista assumidamente gay que apresentou o Jornal Nacional especial de 50 anos.

Em outro momento, ele voltou a fazer críticas. "Jair Bolsonaro está corretíssimo ao acabar com o registro na DRT e por acabar com a exigência de diploma para jornalistas. Afinal, tem uma fraquíssima em rede nacional só por causa da cor de pele e outro comunzão fazendo fama só porque avisou que queima a rosca", escreveu, supostamente falando de Maju Coutinho.

Matheus Ribeiro processa Luiz Gama

Radialista é afastado após comentários racistas e homofóbicos contra Maju e Matheus Ribeiro

E não é apenas o afastamento do trabalho que Luiz Gama terá de lidar. O radialista enfrentará um processo movido por Matheus Ribeirto, segundo a advogada do jornalista da Globo.

"Matheus, que tem visibilidade, por seus próprios méritos - diga-se de passagem -, tem esta obrigação. Não para se proteger, já que a ele estes comentários não prejudicam, mas para proteger todos que não têm voz como ele. Estas pessoas, as homofóbicas, precisam de resposta à altura", disse Maria Thereza Alencastro, advogada do profissional, para a Folha.

Luiz Gama apagou tuítes e trancou perfil

Pouco depois da repercussão de suas postagens, Luiz Gama optou por apagar suas mensagens na própria quarta-feira (13), mas muita gente havia feito o print e a notícia acabou se espalhando com as imagens viralizando nas redes sociais.

Após a decisão da BandNews Goiânia de afastá-lo do trabalho, o radialista trancou seu perfil nas redes sociais e apenas seguidores passaram a poder acompanhar suas mensagens.  Na web, ele é acostumado a fazer posts inflamados em defesa ao presidente Jair Bolsonaro e atacar quem é contrário ao Governo atual.

Mais Notícias