De pai pra filha

Cinco programas que já foram de Silvio Santos e Patrícia Abravanel poderia apresentar

Programas que passaram pelas mãos de Silvio poderiam ser resgatados pela filha

Cinco programas que já foram de Silvio Santos e Patrícia Abravanel poderia apresentar
Patrícia Abravanel é a apresentadora do "Topa ou Não Topa" - Divulgação/SBT

Publicado em 24/08/2019 às 11:30:09

Por: Thiago Forato

A filha número quatro de Silvio Santos, Patrícia Abravanel, que completa oito anos de carreira em 2019, tomou para si o "Topa ou Não Topa", que estreou no último sábado (17) sua nova temporada.

O game das maletas foi apresentado por Silvio Santos entre 2006 e 2007. O dono do SBT ficou encantado com a versão americana em uma de suas viagens ao país e não hesitou em comprar o formato.

Entre 2010 e 2011, no entanto, a atração passou para as mãos de Roberto Justus.

Além do "Topa", o NaTelinha lista cinco programas que Patrícia poderia apresentar e que já passaram pelas mãos do Homem do Baú.

Confira:

Family Feud

Apresentado por Silvio Santos entre 2005 e 2006, o "Family Feud" foi importado da produtora Fremantle e estreou juntamente com um pacote de novidades daquele ano, tais como o "Ídolos", "Xica da Silva", "Rebelde", etc.

Na década de 80, o "Jogo das Famílias" era praticamente uma versão brasileira do game.

Em 2005, ainda, Celso Portiolli foi cogitado para apresentar o "Family Feud", mas Silvio acabou tomando para si as rédeas da atração que era exibida diariamente, atingindo até 18 pontos no Ibope contra o "Jornal Nacional".

Um Milhão na Mesa

Esteve game teve uma exibição relâmpago. Foram apenas três meses em 2011 patrocinado pela Nestlé.

O programa parece não ter caído nas graças de Silvio ou ainda não houve um patrocinador disposto a arcar com os custus dele.

Na atração, os participantes já começavam com R$ 1 milhão e iam perdendo o montante que colocavam nas respostas em cima da mesa ao ficarem sabendo das perguntas.

É o único programa que o participante já começava com R$ 1 milhão. Quem sabe?

Patrícia Abravanel, aliás, participou da avant-première do "Um Milhão na Mesa", que ficou marcado pelo visual diferente de Silvio.

Porta da Esperança

Clássico da década de 80 e 90, o "Porta da Esperança" realizou o sonho de milhares de pessoas.

O formato era muito simples: o telespectador enviava uma carta contando seus desejos, necessidades ou o sonho de reencontrar alguém que ama. Valia até ter um encontro com seu ídolo, cantor, apresentador, etc.

O participante selecionado ia até o palco e sua vida era contada ali. Silvio mantinha o suspense até com a célebre frase: "Vamos abrir as portas da esperança!".

O programa saiu do ar em 1996 e Silvio Santos chegou a anunciar que ele voltaria em 1999, junto com o novo "Qual é a Música?", mas desistiu da ideia.

O "Porta da Esperança" também foi cogitado para integrar o "Programa do Ratinho", algo que também não se concretizou.

Quem sabe Patrícia consiga resgatar o formato?

Tentação

Esse poderia ser um clássico para premiar os clientes Jequiti.

Silvio passava um vídeo e com base nele, perguntava algo referente para os clientes do Baú escolherem uma entre três respostas possíveis.

"Não sei se vou se fico, não sei se fico ou se vou...". "Aonde a vaca vai, o boi vai atrás...", era um dos bordões. Silvio também disputava ao lado de Lombardi contra o auditório. A cada acerto do dono do SBT, dizia: "Caixinha, Lombardi!". "Obrigado!", rebatia o locutor da emissora.

Namoro na TV/Em Nome do Amor

Esse era o Tinder dos anos 1990 e que teve edição patrocinada em 2018 por uma marca de chocolates na internet, sob o comando de Celso Portiolli.

"É namoro ou amizade?", perguntava o animador depois de uma dança ao som de Julio Iglesias.

Será que Patrícia se sairia bem nesse formato? Nos anos 2000, Celso Portiolli chegou a apresentar a atração remodelada, ocupando boa parte das tardes de sábado.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!