Queda livre

Manhãs da Record entram em crise de Ibope com Dudu e Marcão no SBT

No confronto direto com o "SP No Ar", o SBT cresceu 96% da audiência matinal nos últimos quatro anos

Manhãs da Record entram em crise de Ibope com Dudu e Marcão no SBT
Montagem/NaTelinha

Publicado em 15/08/2019 às 05:35:35 ,
atualizado em 15/08/2019 às 10:32:27

Por: Sandro Nascimento

Após a estreia de Dudu Camargo e Marcão do Povo  no comando do "Primeiro Impacto", no SBT, em 2016, a Record passou a enfrentar uma queda acentuada de audiência dos jornalísticos "Fala Brasil" e  "SP no Ar",  que estão levando a emissora a enfrentar uma crise no Ibope na faixa da manhã.

De acordo com a medição da Kantar Ibope na Grande São Paulo, no primeiro semestre de 2016, quando ainda não tinha a dupla de apresentadores do "Primeiro Impacto" em sua grade, o SBT ficou em terceiro lugar na audiência entre 6h e 12h, com 3,9 pontos de média contra 4,6 da Record.

No ano seguinte, considerando o mesmo período e faixa horária, e já transmitindo o atual formato do "Primeiro Impacto", além dos desenhos do "Mundo Disney e "Bom Dia & Cia", o SBT iniciou a virada de jogo contra sua principal concorrente, posicionando-se em segundo lugar.

Foram 4,1 pontos de média ante 4 da Record, que exibe na faixa como carro-chefes a trinca "SP no Ar", "Fala Brasil" e "Hoje em Dia".

Em 2018, a grade matutina do SBT começou a ampliar seu distanciamento da programação da emissora com sede na Barra Funda, zona oeste de São Paulo. No primeiro semestre do ano passado, marcou 5 contra 3,9 de média da Record.

Com o término do contrato com a Disney, em agosto de 2018, que culminou com  fim da sessão de desenhos matinal do grupo americano, a direção do SBT decidiu aumentar o espaço do "Primeiro Impacto" na grade.  Com isso, Dudu Camargo e Marcão do povo passaram de duas horas e meia, das 6h às 8h30, para quatro e meia, 6h às 10h30.

Em junho de 2019, com fim do jornalístico "SBT Notícias", que ocupava as madrugadas, o SBT optou, novamente, por ampliar o  "Primeiro Impacto". Desta vez, o policialesco passou a ter seis horas no ar, das 4h às 10h30.

O resultado dessas mudanças foram percebidas na média do primeiro semestre das manhãs deste ano. Entre janeiro e junho de  2019, entre 6h e 12h, o SBT registrou 5,2 pontos de média contra 3,8 da Record.  

Com a performance da sua grade enfrentando Dudu Camargo e Marcão do Povo, nos últimos quatros anos, a Record viu sua programação da manhã minguar em 17% contra um crescimento de 33% do SBT.

 Crise no "SP no Ar"

Entre todas as atrações das manhãs da Record, a única que não apresentou queda significativa, no primeiro semestre de 2019 em comparação a 2016, foi o "Hoje em Dia". A revista eletrônica comandada por  Ana Hickmann, César Filho, Ticiane Pinheiro e Renata Alves marcou 5,3 pontos contra 5,4 há quatro anos.

Por outro lado, o "Fala Brasil" e "SP no Ar" enfrentam uma crise no Ibope em São Paulo. O jornalístico apresentado por Roberta Piza e Carla Cecato caiu 22% de 2016 para 2019. No confronto direto, o  SBT teve um crescimento de 32%.

A maior queda da Record nas manhãs foi sentida pelo telejornal "SP no Ar", que tem a função de alavancar o restante da grade. No primeiro semestre dos últimos quatro anos, perdeu 35% da sua audiência, desabando de 6 pontos, em 2016, para 3,9 neste ano.

Disputando como o jornalístico local da Record, entre 07h e 09h, o SBT disparou na audiência e alcançou um aumento de 96% do Ibope com o "Primeiro Impacto", saindo de 2,7 em 2016 para 5,3 em 2019.

Contra-ataques da Record

Para frear o crescimento do SBT, desde a estreia do "Primeiro Impacto" no horário da manhã, em 2016, a Record abriu o sinal vermelho e já promoveu quatro mudanças na apresentação do "SP no Ar".

Passaram pelo informativo William Travassos, Matheus Furlan, Bruno Peruka e recentemente, André Azeredo, que saiu da Globo no início do ano, onde era repórter, para assumir o telejornal.

Todas as mudanças promovidas pela alta direção da Record no intuito de reverter a queda da sua audiência para o SBT, fracassaram.

Nesta quinta-feira (15), numa nova tentativa, a emissora decidiu iniciar o "Balanço Geral Manhã" às 5 da manhã, tirando uma hora da Igreja Universal.  O telejornal apresentado por Bruno Peruka terá a função de esquentar o horário e entregar em alta para o "SP no Ar" e melhorar sua performance no Ibope.

Confira tabela completa e gráfico comparativo:


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!