Conflito

Record se recusa a participar do Emmy Internacional enquanto Globo patrocinar evento

Emissora do bispo Edir Macedo não envia produtos para apreciação da academia

Record se recusa a participar do Emmy Internacional enquanto Globo patrocinar evento
Emmy Internacional é o principal prêmio da TV mundial - Foto: Montagem

Publicado em 13/08/2019 às 05:01:32 ,
atualizado em 13/08/2019 às 09:26:58

Por: Naian Lucas

Record não tem nenhuma indicação para o Emmy Internacional, mas engana-se quem pensa que isso seja um desprestígio para as produções da emissora. O motivo é que o canal de Edir Macedo não envia seus produtos para apreciação da Academia, se recusando a participar da premiação enquanto a Globo for uma das patrocinadoras.

NaTelinha ouviu fontes ligadas a dramaturgia da Record que afirmaram que a emissora não aceita participar do evento por temer um boicote orquestrado pela Globo e anulando suas chances de qualquer premiação.

Embora oficialmente a Record não costuma falar sobre o evento e opta em concorrer em outras premiações não tão importantes como o Emmy Internacional, nos bastidores, de acordo com relatos ouvidos, o grupo brasileiro considera ser impossível vencer em qualquer categoria enquanto a Globo fizer parte da organização.

A reportagem se debruçou sobre as regras do maior prêmio da televisão mundial, dias depois da Globo receber mais duas indicações nas categorias voltadas para jornalismo e aproximadamente 40 dias antes de ser anunciada a lista de indicados em dramaturgia e entretenimento, para tentar compreender se há razão nas críticas da Record ao Emmy Internacional.

A Globo é uma das patrocinadoras do evento que é uma espécie de prima do Emmy, premiação da TV americana que prestigia as melhores produções dos EUA, mas não é a única emissora de TV que patrocina o evento.

Também fazem parte da lista de parceiros a Phoenix TV, um conglomerado de televisão da China, a RT América, uma espécie de canal de notícias que pode ser sintonizado em vários países de língua inglesa, e a Ay Producion, um importante produtora da Turquia, responsável pelas principais novelas daquele país.

Embora seja a única emissora de TV aberta brasileira indicada na categoria telenovela, mesmo tendo ficado de fora no último ano, a Globo já viu concorrentes brasileiros serem indicados em categorias que ela poderia marcar presença.

A categoria mais disputada, em termos de Brasil, é série dramática. Enquanto a Globo recebeu três indicações ao longo dos últimos anos (“Na Forma da Lei”, 2011; “O Brado Retumbante”, 2013 e “Justiça”, 2017), o canal viu a HBO Brasil ter o mesmo número de indicados (“Mandrake”, 2006 e 2008 e “Psi”, 2015). Neste período ainda foi indicada uma série da GNT (“Mothern”, 2007) e uma da Fox (“Um Contra Todos”,  2017).

Vale lembrar que o Brasil já venceu o Emmy Internacional Kids com programação que não da Globo. “Pedro e Bianca”, da TV Cultura, se sagrou campeã em 2013. Nesta mesma categoria, até a Band conseguiu emplacar indicado com “Julie e os Fantasmas”, em 2012.

TV Cultura, Band e HBO Brasil garantiram indicações e até vitórias na premiação, mesmo sendo concorrentes diretos da Globo. Mesmo assim, segundo pessoas ligadas a dramaturgia da Record, a emissora considera que nenhuma delas é uma grande rival e que a cúpula da emissora carioca jamais permitira que uma novela bíblica, por exemplo, fosse finalista do Emmy Internacional.

Record tem diretor no Emmy

NaTelinha apurou que Globo possui alguns funcionários como membros da Academia que organiza a premiação (Mônica Albuquerque e Carlos Henrique Schroder para citar apenas dois), eles não possuem direito a voto nas categorias em que a emissora inscreve algum concorrente.

Por outro lado, não é apenas gente da Globo que aparece como inscrito no Emmy. Paulo Franco, diretor de programação da Record, é um dos votantes do prêmio, segundo consta no próprio site da Academia.

Vale lembrar que, em 2018, a Globo ficou fora da lista de indicados na categoria telenovela, considerada sua principal área. Além disso, em série dramática, o canal também não entrou e ainda viu uma concorrente brasileira ser indicada, “Um Contra Todos”, da Fox Brasil.

Procurada pela reportagem, a Record não quis comentar o caso. O Emmy Internacional também foi contatado, mas não respondeu até a publicação da matéria. Já a Comunicação da Globo enviou nota sobre o tema, conforme lê-se abaixo:

“A Globo confia no critério do Emmy, um dos mais renomados aferidores de qualidade da nossa indústria no mundo. E ressalta que pelo regulamento do prêmio, uma emissora de televisão ou seus representantes jamais podem votar nas categorias em que estejam concorrendo. A academia não participa do julgamento. Quem avalia os programas inscritos são profissionais de cerca de 40 países”.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!