No governo

Ex-apresentador do SBT ganha cargo no governo Bolsonaro

Profissional vai ser embaixador do turismo

Ex-apresentador do SBT ganha cargo no governo Bolsonaro
Jair Bolsonaro fez um anúncio em suas redes sociais e confirmou um embaixador para o turismo. Foto: Divulgação

Publicado em 02/08/2019 às 21:40:15 ,
atualizado em 02/08/2019 às 22:46:07

Por: Daniel César

O biólogo e ex-apresentador do SBT, Richard Ramunssen, foi anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro como embaixador do turismo no Brasil. O anúncio foi feito por meio de um vídeo compartilhado nas redes sociais tanto do presidente quanto do profissional.

De acordo com a publicação, Richard foi chamada por Bolsonaro para atrair turistas ao Brasil e tentar melhorar a imagem do país na questão do meio ambiente para o restante do mundo.

"O plano da Embratur é justamente trazer, mostrar pro turista estrangeiro especialmente, que saia daquele eixo vicioso de turismo brasileiro. Mostrar que existe um Brasil continental com as maiores florestas tropicais do mundo, com a maior planície alagável do planeta que é o Pantanal, existe uma costa com ilhas oceânicas incríveis", disse Richard em vídeo gravado no Planalto ao lado do presidente.

Os rumores de que Richard seria convidado pelo governo federal como embaixador da Embratur começaram a surgir na última semana e acabaram se confirmando no fim da tarde desta sexta-feira (02), quando o anúncio foi oficializado pelo gabinete da presidência.

O biólogo ganhou relevância na televisão em 2005, quando passou a apresentar o "Selvagem ao Extremo", quadro que ganhou vida e ficou no ar por quatro anos dentro do "Domingo Espetacular", da Record. Neste ano, ele se transferiu para o SBT, onde apresentou o "Aventura Selvagem" até 2014.

Richard se tornou controverso por já ter sido acusado de pagar pescadores para matarem um boto cor de rosa e, assim, poder fazer uma filmagem que acabou sendo exibida dentro do "Fantástico", da Globo. O profissional da área ambiental confirmou que participou da gravação, mas negou que tivesse qualquer envolvimento na morte do animal.

Vale lembrar que Bolsonaro não se importou com o fato de Ramunssen acumular várias multas ambientais ao longo dos últimos anos, principalmente por descumprir regras de proteção ambiental enquanto apresentava seus programas.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!