Exclusivo

Globo convocará William Bonner para negociar mudanças no contrato de trabalho

Jornalista está na Globo há 33 anos e passará a ter carteira assinada

Globo convocará William Bonner para negociar mudanças no contrato de trabalho
Divulgação/Globo

Publicado em 25/07/2019 às 04:30:09 ,
atualizado em 25/07/2019 às 13:54:56

Por: Sandro Nascimento

Depois de negociar com Sérgio Aguiar, Márcio Canuto, Marcos Uchôa, Tino Marcos, Cris Dias, dentre outros nomes do departamento de jornalismo, a Globo convocará William Bonner para mudar seu vínculo empregatício com a emissora.

O NaTelinha apurou que o âncora e editor-chefe do "Jornal Nacional" vai iniciar, em breve, as primeiras rodadas de conversas para definir como ficará sua situação no canal para fazer a transição de funcionário PJ (Pessoa Jurídica) para CLT (Consolidação das Leis do Trabalho - carteira assinada).

Há 33 anos na Globo, William Bonner ganha em torno de R$ 650 mil e é o maior salário entre todos os jornalistas da casa.

Na transição do modelo de PJ para CLT, o corte que a emissora vem promovendo nos salários de repórteres e âncoras vem girando em média de 40%. Alguns veteranos do departamento de jornalismo não estão aceitando as novas condições e deixando a Globo, como foram os casos de Sérgio Aguiar, Márcio Canuto e Cris Dias.

Por outro lado, os repórteres esportivos Marcos Uchôa e Tino Marcos acertaram no último mês sua transição para CLT. Como parte do acerto nas negociações, teriam combinado um período sabático para descanso e voltarão ao ar no início de 2020.

No caso específico do novo contrato de trabalho de William Bonner, a regra comum a todos os outros profissionais não estará valendo. Será tratado como um caso pontual dentro da Globo.

Queda de braço entre Globo e jornalistas

A queda de braço entre jornalistas PJ com a Globo se explica pelo fato de além de sentir uma redução em seu salário, o profissional celetista passa a sofrer descontos em seu pagamento com alguns impostos mensais que não tinham no antigo modelo, como INSS e IRPF. Ao mesmo tempo que a Globo, como contratante, precisa encontrar um salário para que o funcionário não se torne mais oneroso com os impostos assinando a carteira.

Ouvidos pela reportagem, fontes no departamento de jornalismo da Globo relataram que dentro da redação essa mudança no contrato vem sendo explicada como uma necessidade de corte nas despesas do canal e uma forma de evitar futuros processos trabalhistas de ex-funcionários PJs.

Após a publicação da matéria, a Globo emitiu o seguinte comunicado: "Como já esclarecido, as mudanças implementadas não têm como objetivo a redução de remuneração e nem tampouco resultam em qualquer prejuízo aos talentos, portanto é falsa qualquer notícia nesse sentido. São decorrentes da reestruturação que prepara a empresa para os desafios do futura".


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!