Discordância

Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe se estranham ao vivo e geram climão na Band

Apresentadores da Band não concordaram em relação ao porte e posse de armas

Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe se estranham ao vivo e geram climão na Band
Luís Ernesto Lacombe e Sílvia Poppovic se estranharam ao vivo - Foto: Montagem

Naian Lucas
i

Naian Lucas

Naian Lucas escreve há 10 anos e já fez de tudo um pouco nas redações. Apaixonado por televisão, é roteirista e trabalha na área desde 2014. Atualmente, é repórter do NaTelinha e aficcionado por tudo que envolve dramaturgia. Siga-me no Twitter: @naiaan

Publicado em 19/06/2019 às 11:01:40 Atualizado em 19/06/2019 às 11:08:57

Silvia Poppovic e Luís Ernesto Lacombe se estranharam ao vivo no “Aqui na Band” desta quarta-feira (19). Os apresentadores discordaram sobre a decisão do Senado em dar parecer favorável a suspensão do decreto de armas feito pelo Governo Federal, gerando um clima tenso entre eles durante o programa matutino da Band.

“Preciso admitir que estou satisfeita com esse resultado, porque eu não acredito no ‘bang-bang’ entre as pessoas. Eu acredito que a defesa do cidadão e da população é uma obrigação do Estado. E é óbvio que o lobby da bancada da bala aplaude e faz muita força para que essa história mude. Mas eu acho que é andar para trás”, opinou Silvia Poppovic.

“A gente já tem tanta violência na nossa sociedade, a arma solta, indiscriminadamente,  vai piorar tudo isso. O que nós precisamos é armar sim o nosso exército, a polícia de um modo geral, deixando-a bem treinada e bem preparada para defender os cidadãos, não ao contrário”, acrescentou.

Lacombe prontamente resolveu falar e discordou da sua colega de emissora, lembrando os motivos que fizeram o presidente Jair Bolsonaro ser eleito em novembro do ano passado, derrotando o petista Fernando Haddad no segundo turno.

“O Governo venceu com uma plataforma liberal-conservadora, defendendo a posse e o porte de arma. A gente tem o porte e a posse de armas proibida no Brasil há vários anos e a violência só cresce. Há dados que mostram que estados americanos, que o porte de armas é permitido, tem índice de violência inferior a aqueles que não permitem. Então é uma questão de liberdade individual. Silvia não quer ter arma. Eu, talvez, também não quero ter arma, mas acho que, a partir do momento que a segurança pública não é efetiva, nós não temos no Brasil segurança pública para defender os cidadãos como nós gostaríamos”, ressaltou o jornalista.

Poppovic interrompeu o colega e demonstrou contrariedade ao posicionamento do Lacombe. “A criminalidade não aumentou porque as pessoas não têm armas. Ao contrário, a criminalidade aumentou apensar das pessoas... O raciocínio é outro”, continuou.

“Do que adianta você proibir o porte de armas se os bandidos não seguem lei nenhuma. Eles vão ter sempre acesso as armas”, respondeu Luís Ernesto. “Vamos prender os bandidos e cobrar a polícia”, rebateu Silvia.

Lacombe não se deu por convencido e continuou defendendo sua tese: Aacho que temos que experimentar um novo modelo e, caso não der certo, a gente recuava. Acho que isso envolve uma questão de liberdades individuais. As pessoas devem ter o direito de  decidir se querer ter armas ou não. E óbvio que uma legislação precisa existir para que só as pessoas habilitadas, que saibam atirar e que tenha uma boa cabeça".

“Como você vai controlar isso, Lacombe? Para, Lacombe. Mais armas na sociedade não”, interrompeu novamente  Silvia Poppovic, deixando o clima tenso entre eles.

O apresentador persistiu no tema e ressaltou que é uma tradição do campo brasileiro as pessoas terem armas e que o índice de invasões de terras caiu após o anúncio do Governo Federal sobre a flexibilização do porte e posse de arma. Neste instante, a direção do "Aqui na Band" soltou a trilha do programa indicando que o assunto deveria ser encerrado.

"A Silvia discorda sobre isso. Não sou a favor da violência, não quero o ‘bang-bang’, mas tudo feito com sensibilidade e cuidado pode funcionar.. Sempre dentro da lei”, concluiu o ex-jornalista da Globo.

Confira o vídeo:


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!